Concurso de redação premiou vencedores

0
564

No dia 26 de outubro, em uma pequena cerimônia realizada na loja Tatoni, alunos do 8º e do 9º ano do colégio Novaera receberam premiação pela participação no concurso de história sobre a Revolução de 1932. Na ocasião, cada aluno recebeu um livro que lhes foi enviado por Mario Poggio Junior, o vargengrandense idealizador do concurso.

O professor Clebison Richard Alves, que leciona as matérias de história e geografia e supervisionou os alunos do colégio que participaram do concurso, destacou que concursos como este são importantes para resgatar a história e mostrar aos alunos o seu valor, estimular a pesquisa e o interesse pela história.

Na cerimônia, a professora Maria Rosa Campos de Andrade elogiou participantes e organizadores da iniciativa. “Convidada para cumprimentar alunos e a escola a que pertencem, não pude recusar. Vocês merecem ser homenageados de modo especial. A escola por ter aceitado o desafio de convocar alunos para uma tarefa nada fácil. Cumprimento o professor Clebison, em cujo nome parabenizo o colégio Novaera. Caros alunos, vocês dedicaram um tempo precioso à Revolução Constitucionalista de 1932, que foi o maior movimento cívico do Estado de São Paulo. Vocês estiveram lidando com datas, nomes e acontecimentos tão antigos em detrimento de seus interesses atuais, como estudo para provas e momentos de lazer. Foi uma escolha acertada. Tenho certeza que continuarão a ater escolhas como esta, que tornarão vocês cidadãos exemplares e muito bem sucedidos, parabéns e que Deus os abençoe sempre!”, disse.

Mario comentou que esta foi a segunda edição do concurso sobre a Revolução de 1932 e a primeira da história de Vargem Grande do Sul. “A importância de se estudar a Revolução de 1932 é o resgate da história de um grande movimento cívico que partiu da população. Jovens que nunca haviam empunhado uma arma, lutaram pela democracia. Importante destacar que ao estudarmos o movimento vemos como falsearam a história ao propagar que São Paulo queria sua separação, enquanto que paulistas apoiados por parte de população de outros estados (exemplo: cavalaria no norte do Paraná) e tropas do sul do Mato Grosso, leais ao general Kingler queriam principalmente lisura nas eleições. Necessário destacar que o movimento foi tão importante que é estudado na Universidade de Almeria, conforme nos relatou a professora espanhola de história Vicenta Fernandez Martin, em uma de suas visitas ao Brasil. Esperamos que os alunos aceitem mais um desafio para este ano: de escrever sobre o tema da história de Vargem Grande do Sul, por exemplo: a história do Teatro em nossa terra, que é rica, mas pouco conhecida. Ainda, esperamos que ano que vem tenhamos a adesão para o III Concurso sobre a Revolução de 1932 e II Concurso Sobre a História de Nossa Cidade no próximo ano”, comentou.

Após avaliação da comissão julgadora composta por Maria Rosa Campos Andrade, Samantha Lodi Corrêa e Walter Tatoni Neto foi feita a apuração do II Concurso sobre a Revolução de 1932 e a classificação ficou da seguinte forma: Em 1º lugar a equipe Beatriz Garcia Manzano, Bianca Guedes e Lívia Fermoselli Pirola; em 2º a equipe João Marcos Biscaino de Paulo, Luís Francisco Relva e Rafael Martins Cavalheiro Andrade; em 3º a equipe Diego, Enrico e Kauane; em 4º a equipe André Diniz Freire, José Paulo Mesquita Costela e Maurício Caçador Filho; e em 5º a equipe Caroline Bruno Marçal, Mariane Gomes Rodrigues e Victor de Barros Asnaldo.

Foto: Reportagem

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui