Um modelo possível

0
567

Vargem Grande do Sul é uma cidade privilegiada. A grande maioria das suas escolas, tanto da rede pública quanto da privada, possuem quadras. A prefeitura também disponibiliza quatro centros esportivos na cidade, com campos de futebol, pista de atletismo, piscinas, ginásios. Isso sem falar no complexo do Tênis Clube, que embora particular, é bem acessível.
Toda esta estrutura deveria ser mais intensamente empregada pelos vargengrandenses. Especialmente pelos jovens. Principalmente no combate às drogas. É notório que o esporte é um grande aliado no combate ao consumo de entorpecentes. Então, é de extrema importância que a cidade empregue essa estrutura e invista fortemente no ensino, treinamento e promoção de práticas esportivas.
Reportagens divulgadas no final do ano mostraram o exemplo da Islândia, um país marcado pelo clima rigoroso, frio intenso, extensão diminuta, assim como sua população. Apesar de ser um país rico, sofria com altos índices de consumo de álcool por adolescentes. Há 20 anos os adolescentes islandeses estavam entre os que mais bebiam na Europa.
Conforme uma reportagem do El País, a Islândia ocupa hoje o primeiro lugar no ranking europeu sobre adolescentes com um estilo de vida saudável. A taxa de meninos de 15 e 16 anos que consumiram grande quantidade de álcool no último mês caiu de 42% em 1998 para 5% em 2016. Já o índice dos que haviam consumido maconha alguma vez passou de 17% para 7%, e o de fumantes diários de cigarro despencou de 23% para apenas 3%.
Em um amplo estudo iniciado na década de 1990, verificou-se que havia diversos fatores com um efeito decididamente protetor à juventude no contato e consumo de álcool e drogas: a participação em atividades organizadas, sobretudo esportivas; o tempo que passavam com os pais durante a semana; a sensação de que os professores do colégio se preocupavam com eles; e não sair de noite.
Assim, foram adotadas medidas que ampliaram a restrição de venda de álcool e tabaco a jovens, aumentou-se o subsídio público a clubes de esportes, artes e cultura, as escolas e famílias passaram a se envolver mais na vida das crianças e adolescentes e os resultados foram bastante positivos.
O modelo da Islândia pode parecer utópico ao se pensar num projeto semelhante em Vargem Grande do Sul. No entanto, os modelos ideias servem para isso, para inspiração. A cidade já possui espaços muto bons para a prática de esportes. Tem o Espaço Mais Cultura, que se tiver suas obras retomadas, será um ganho imenso. Passado o turbilhão causado pela crise financeira, seria uma iniciativa muito positiva por parte da prefeitura pensar mais no esporte e na cultura como ferramentas de transformação dos jovens da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui