O último suspeito no caso da mulher que aliciava filha e enteada foi preso

0
832
Ele foi detido no estado de Goiás. Foto: Reprodução Eptv

O homem estava foragido e foi encontrado em Goiás, desde dezembro do ano passado. Ele estava com prisão decretada pela Justiça de São José do Rio Pardo.
Segundo a matéria publicada no G1 São Carlos e Araraquara, a Polícia Civil de São José prendeu o último e quarto suspeito de participar do estupro de vulnerável das duas meninas de 12 e 13 anos, que eram aliciadas por uma mulher que é mãe de uma delas e madrasta da outra. A prisão ocorreu na última segunda-feira, dia 22, e o homem de 47 anos foi localizado em Uruaçu, no estado de Goiás.
O suspeito é morador da cidade paulista de Porto Ferreira e estava foragido desde quando teve sua prisão decretada pela Justiça em dezembro de 2017. Ainda de acordo com a matéria, a prisão foi feita por uma equipe formada por quatro policiais de São José do Rio Pardo, com o apoio de investigadores locais.

O caso

A mulher de 34 anos foi presa em São José do Rio Pardo no dia 28 de novembro de 2017, suspeita de aliciar à prostituição a sua filha de 13 anos de idade e a enteada de 12 anos. A denúncia do caso foi feita através de redes sociais e confirmada pelas meninas depois do Conselho Tutelar levá-las à polícia.
De acordo com a matéria, as meninas disseram que a mulher as incentivava a sair com homens em troca de presentes e dinheiro. A situação já acontecia há cerca de um ano, segundo o relatado por uma das conselheiras, e que uma das meninas chegou até a pensar que tinha engravidado em um dos programas devido a enjoos, mas a suspeita foi descartada.
Os quatro suspeitos de estuprar as adolescentes foram encontrados pela Polícia Civil por meio de mensagens no celular da mulher.

Prisões

No dia 19 de dezembro de 2017, três homens suspeitos de participação no crime foram detidos. Dois deles tinham passagem pelo crime de tráfico de drogas e um por estupro. Ambos foram detidos em São José do Rio Pardo e estão presos no presídio de Casa Branca. Já a mulher, está presa preventivamente em Tremembé.
Varia de 8 a 15 anos de prisão a pena por estupro de vulnerável e por submeter crianças à prostituição, varia de 4 a oito anos.

Ele foi detido no estado de Goiás. Foto: Reprodução Eptv

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui