Polícia prende responsáveis por tentativa de roubo à lotérica

0
1208
Suspeito ameaçou funcionárias com uma arma. Foto: Reprodução

O trio de criminosos que tentou roubar uma lotérica em Vargem Grande do Sul na última segunda-feira, dia 5, já foi identificado pela Polícia Civil e dois dos envolvidos já foram presos, confessando a participação na ação.
As imagens feitas por volta das 11h30 da manhã pelo circuito de segurança da lotérica localizada na rua Quinzinho Otávio, no dia 5, captaram o momento que um rapaz trajando moletom e usando um capacete entrou no estabelecimento, que estava com muitos clientes, inclusive uma garotinha. Ele se aproxima do guichê e mostra a arma. No entanto, a funcionária logo se afasta e o suspeito faz mais algumas tentativas, no caixa ao lado e até na porta que dá acesso à área interna do local. Alguns clientes percebem a movimentação e se afastam. Sem conseguir o dinheiro, o criminoso foge.
Logo após a tentativa do roubo, a Polícia Militar e a Civil foram acionadas. De acordo com o delegado Antônio Carlos Pereira Júnior, a equipe logo se dirigiu ao local, colheu informações com as vítimas e analisou previamente as filmagens. No entanto, nenhuma das características do autor apontavam para suspeitos na cidade.
Foi possível verificar que os criminosos chegaram em um Corsa azul e uma motocicleta cinza, aparentemente uma Honda Twister. Do carro, saiu o suspeito que entrou na lotérica. Após deixar o estabelecimento, ele foi embora na carona da motocicleta. O carro por sua vez saiu logo após deixar o suspeito no local.
Segundo o delegado, ao percorrer casas e estabelecimentos na vizinhança, foi possível colher outras filmagens de câmeras de segurança. Dessa maneira, foi possível verificar alguns dados da placa do veículo, como a cidade: São João da Boa Vista.
Com essas informações, os policiais consultaram o banco de dados da polícia e encontraram um carro com as mesmas características em nome de uma mulher, na cidade vizinha, ainda na segunda-feira. Com apoio da Polícia Civil de São João, chegou-se até o endereço apontado. Ao ser questionada pelos policiais, a dona do carro comentou que o veículo ficava com seu filho, que naquele momento estava trabalhando.
Os policiais encontraram o suspeito, identificado como Márcio Roberto Aguiar Filho, 26 anos, que conforme ressaltou o delegado, acabou confessando a participação no crime. No entanto, o rapaz não apontou quem seriam seus comparsas. O delegado Antônio Carlos relatou que a equipe de investigação voltou a analisar as filmagens para encontrar pistas que pudessem identificar a motocicleta usada no crime.
Assim, ao verificar outras imagens, os policiais conseguiram identificar dois números da placa. Dessa forma, voltaram a consultar a base de dados da polícia e encontraram uma motocicleta com aquelas características e os números levantados em nome de um morador de São João da Boa Vista. Ele foi localizado e relatou aos policiais que apesar de estar em seu nome, a moto era usada por um outro homem. De acordo com o informado, no dia 31 de janeiro este suspeito havia deixado uma unidade prisional de São José do Rio Preto, onde cumpriu pena de 12 anos por crimes, como roubo. Posteriormente, ele foi identificado como sendo Francis Soares, de 30 anos e conforme o apurado, foi ele quem entrou na lotérica para tentar cometer o roubo.
Na terça-feira, dia 6, foi pedida a prisão preventiva de Márcio, que conduzia o Corsa. Ele foi detido e confessou a participação no crime. O carro usado na tentativa de roubo foi apreendido.

São João

Ainda na segunda-feira, dia 5, os mesmos suspeitos de terem tentado praticar o roubo à lotérica de Vargem participaram de um segundo crime. Após deixarem o estabelecimento da cidade, a dupla que estava na motocicleta, o condutor e o suspeito identificado como sendo Francis, seguiram para São João, utilizando a estrada de terra do bairro pedregulho. Por esta via, acabaram abordando uma mulher de carro, que ao perceber que seria roubada, tentou fugir. No entanto, ela acabou batendo seu carro e foi alcançada pela dupla de criminosos, que acabou roubando seu dinheiro.
Ela denunciou o crime e os policiais logo perceberam que poderia se tratar das mesmas pessoas. Com base nas informações que já haviam sido levantadas, a mulher acabou identificando Francis. Assim, foi pedida a sua prisão e ele foi encontrado em um sítio no Pedregulho na tarde da quinta-feira. Com eles estava uma pistola Glock 9 mm, carregada com 11 munições. O delegado Antônio Carlos relatou que ao interrogar os suspeito, ele também confessou a participação no crime.
Para identificar o terceiro envolvido, foi apurado que se tratava de uma pessoa amiga de Francis e que eles haviam permanecido um tempo juntos na cadeia de São João, em 2006. Com essa informação, a Polícia Civil entrou em contato com os responsáveis pelo estabelecimento e pesquisaram pelo nome do suspeito e se ele estava junto de Francis naquela época. Assim, os policiais conseguiram identificar o terceiro envolvido e foi constatado que ele estava foragido de um presídio de São Paulo desde março de 2017.
O delegado também pediu a prisão deste terceiro participante da tentativa de roubo em Vargem.
De acordo com Antônio Carlos, com base em toda investigação e na quantidade de provas robustas encontradas, foi possível identificar os envolvidos, deter dois deles, que acabaram confessando a ação criminosa. Segundo o delegado, eles comentaram que vieram praticar o roubo em Vargem, pois já são conhecidos pela polícia de São João.
O delegado destacou também a importância das imagens obtidas, onde foi possível verificar detalhes, como o momento em que os criminosos estacionam seus veículos próximo ao local do crime e trocam de roupa antes de se aproximarem da lotérica, numa tentativa de despistar a polícia.
Ao final das investigações, também foram apreendidos a arma usada no crime, o carro, peças de roupa e o celular de Márcio, onde os policiais encontraram imagens dele ao lado da arma, além de um “estatuto” de uma facção criminosa.
O delegado destacou o trabalho conjunto entre as equipes da Polícia Civil de São João e de Vargem. “Acabou detendo um grupo que certamente voltaria a cometer crimes na cidade e que era composto de elementos perigosos, sendo que um deles já cumpriu pena de 12 anos e outro está foragido desde março de 2017”, observou o delegado.

Suspeito ameaçou funcionárias com uma arma. Foto: Reprodução

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui