Polícia Civil de Vargem apreende mais de R$ 3 mil em notas falsas

0
707
Polícia Civil de Vargem apreende mais de R$ 3 mil em notas falsas

A Delegacia de Polícia Civil de Vargem Grande do Sul, após investigações dirigidas pela delegada Anna Valéria Annunziata Gabricho e o delegado Antônio Carlos Pereira Júnior, realizou a prisão de uma mulher e a apreensão de R$ 3.350,00 em notas falsas, na última quinta-feira, dia 22 de março.
De acordo com o registrado, a investigação teve início após um flagrante da polícia de São José do Rio Pardo, que no dia 14, apreendeu R$ 3.375,00 em notas falsas. Conforme o Boletim de Ocorrência da cidade vizinha, uma pessoa de Vargem Grande do Sul comprou tijolos de uma cerâmica de São José, efetuando o pagamento com notas falsas de R$ 100,00 e R$ 50,00.
A vítima percebeu que as notas não eram legítimas e acionou a Polícia Civil. O comprador acabou fugindo, deixando pela cerâmica o motorista que faria o transporte da carga. A Polícia de São José verificou as câmeras de segurança existentes pelo local e constatou que o vargengrandense teria ido ao local em um Gol branco, onde estava também uma mulher.
Assim, a Polícia Civil de Vargem passou a procurar o suspeito, para averiguar a possibilidade da existência de mais notas falsas com ele. Foi verificado que o carro avistado em São José estaria na posse de uma mulher moradora de uma casa de fundos, na rua 11 de Novembro, em Vargem.
No decorrer das investigações, foi apurado que a suspeita é ex-companheira do rapaz que passou as notas falsas em São José e que eles ainda mantinham contato. Como ele não possui endereço conhecido, os policiais suspeitavam que ela poderia ter guardado eventuais notas falsas na sua casa. No dia 19, a Polícia Civil esteve na casa da mulher e a questionou sobre os fatos. Ela negou qualquer envolvimento e ressaltou que tinha pouco contato com o ex. No entanto, na quinta-feira, dia 22, o filho da dona da casa onde a mulher mora registrou um Boletim de Ocorrência sobre o recebimento de uma nota falsa. O suspeito deu uma cédula de R$ 50,00 para a dona do imóvel, para o pagamento de uma conta de energia elétrica da casa onde vive a ex-companheira.
Os policiais voltaram a casa da suspeita e a encontraram já preparando sua mudança. Ao perceber a equipe, ela ficou bastante confusa e não soube explicar exatamente como foi realizado o pagamento da conta de energia com uma nota falsa. Ela foi convidada à Delegacia para esclarecimentos e acabou confessando que guardava no quintal da casa, certa quantidade de cédulas falsas. Ela indicou aos policiais onde estavam as notas e foram localizadas R$ 3.350,00 em cédulas de R$ 50,00 e R$ 100,00, sendo várias delas com numeração de série idênticas.
Ainda foi verificado que a nota de R$ 50,00 dada como pagamento de energia elétrica tinha o mesmo número de série de algumas cédulas apreendidas em São José do Rio Pardo. Assim, a garota contou que o ex-companheiro tinha adquirido R$ 10 mil em notas falsas pagando por elas R$ 2 mil. Parte do dinheiro foi usado na tentativa da compra de tijolos em São José, sendo que após o ocorrido ele falou que iria fugir, levando parte das cédulas falsas e deixando parte em Vargem.
A mulher recebeu voz de prisão e na última sexta-feira, dia 23, seria apresentada em uma audiência de custódia na Justiça Federal de São João da Boa Vista, onde poderia ser mantida na prisão ou seria arbitrada fiança para que, em caso de pagamento, pudesse esperar em liberdade.

Cuidados

A Polícia Civil de Vargem observou que mais pessoas podem estar envolvidas e que possam ter comprado estas notas falsas. Assim, alertou aos comerciantes da cidade para que fiquem atentos às notas que recebem. Caso algum pagamento seja feito com nota falsa, alertar a Polícia Civil de imediato.
De acordo com o delegado Antônio Carlos, quem recebe nota falsa e sabendo disso a coloca em circulação incorre ao mesmo crime, de competência da Justiça Federal, e que possui pena de 3 a 12 anos de reclusão.

Polícia Civil de Vargem apreende mais de R$ 3 mil em notas falsas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui