Meteorito foi observado sobre o estado de São Paulo

0
1152
Para especialistas, meteorito tinha o tamanho de uma bola de gude. Fonte: Bramon

Um clarão no céu seguido de um estrondo assustou muita gente de algumas cidades da região na noite da última quinta-feira, dia 24. Moradores de Descalvado, Porto Ferreira e Leme puderam observar o episódio, que segundo a Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), uma associação dedicada ao monitoramento de meteoros, com o objetivo de produzir e fornecer dados científicos à comunidade através da análise de suas capturas, se tratou de um grande bólido que explodiu no céu do estado de São Paulo.
De acordo com o publicado na página da entidade, na noite da quinta-feira, as estações da Bramon em Nhandeara, Patos de Minas (MG) e Jaguariúna registraram diretamente o bólido. Outras três estações, em Rio Claro, em Bilac e em Batatais, registraram também o clarão gerado pela passagem atmosférica do meteoro.
Após a análise inicial do meteoro, a Bramon concluiu que o objeto que gerou o meteoro visto em várias cidades do interior de São Paulo essa noite provavelmente tinha o tamanho de uma bola de gude, um pouco mais de 2 centímetros de diâmetro e 20 gramas de massa.
Segundo a associação, um objeto tão pequeno pode sim causar a grande bola de fogo registrada pelas imagens. De acordo com o explicado, o meteoro é nada mais é do que o fenômeno luminoso causado pela passagem de um fragmento rochoso em altíssima velocidade pela atmosfera. A atmosfera freia esse fragmento, e converte sua energia cinética em outras formas de energia das quais, é possível apenas uma pequena parte dessa energia na forma de luz.
De acordo com os dados coletados nas estações de monitoramento de meteoros, foi calculada a velocidade de entrada em 35,11 Km/s, o que equivale a 126.396 Km/h. Essa velocidade ocorre graças à órbita alongada que o meteoroide possuía antes de atingir a Terra.

Região

Segundo a Bramon, o meteoro iniciou sua fase luminosa exatamente às 21h41m54s sobre o município de Descalvado a 77,1 Km de altitude. Em pouco mais de 2 segundos, ele percorreu 67,9 Km de atmosfera em direção ao oeste até sua explosão final entre Araraquara e Porto Ferreira, a 18,6 Km de altitude.
De acordo com a associação, essa altura final é relativamente muito baixa, por isso, a luminosidade foi mais intensa nas proximidades de Araraquara e Porto Ferreira. Em Porto Ferreira e nas localidades vizinhas, foram registrados diversos relatos de barulho de explosão e de vibração, fenômenos que são sentidos devido a onda de choque gerada pela energia liberada durante a passagem atmosférica.
Segundo a Bramon, um meteoro como esse é um fenômeno que não oferece riscos à população.

Para especialistas, meteorito tinha o tamanho de uma bola de gude. Fonte: Bramon

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui