França e Croácia decidem a Copa 2018

0
667
Mandzukic marcou gol que deu a vaga aos croatas. Foto: CARL RECINE / REUTERS

A França chega a mais uma final da Copa do Mundo. Campeão em 1998 após derrotar por 3 a 0 o Brasil na copa em que sediou na sua casa, o time francês disputa sua terceira final do mundial ao bater a Bélgica na semifinal. Já a Croácia surpreendeu, chegou com muito esforço à final inédita e busca a taça após eliminar a Inglaterra, uma das favoritas. A final será às 12h deste domingo, dia 15, em Moscou.
O caminho das duas seleções não foi fácil. O jogo de estreia da seleção francesa foi contra a Austrália. Apesar da falta de tradição, os australianos não facilitaram. Foi preciso o uso do Árbitro de Vídeo que validou um pênalti para que os franceses abrissem o placar. Também de pênalti, a Austrália empatou. Behich fez gol contra que deu a vitória aos franceses por 2 a 1.
A segunda partida da França foi a vitória apertada de 1 a 0 sobre o Peru. Com o resultado, os europeus garantiram a vaga na fase mata-mata. O último jogo da fase de grupos foi o empate em 0 a 0, entre os Bleus e os dinamarqueses.
Nas oitavas de final, o confronto ocorreu entre europeus e latinos, um jogão contra a Argentina, aliás, uma das melhores partidas deste mundial. Antoine Griezmann abriu o placar na cobrança de pênalti, aos 13 minutos de jogo. Di María e Mercado viraram para 2 a 1, mas nove minutos depois os franceses marcaram três gols na sequência, abrindo a vantagem para 4 a 2. Já nos acréscimos, Aguero, fez mais um para os argentinos que acabaram eliminados por 4 a 3. Nas quartas de final, os franceses eliminaram por 2 a 0 os aguerridos uruguaios.
Na semifinal, os franceses enfrentaram a Bélgica, que estava embalada após a vitória contra o Brasil. A talentosa geração belga também não conseguiu deter a seleção comandada pelo campeão mundial Didier Deschamps. Com gol do zagueiro Umtiti, os franceses eliminaram os belgas e agora esperam os croatas.

Muita raça

Por sua vez, a Croácia esbanjou raça. Na estreia, venceu a Nigéria por 2 a 0, com gols de Modric e um contra de Etebo. Na segunda partida, atropelaram a Argentina de Lionel Messi com gols de Modric, Rakitic e Rebic. E garantindo 100% de aproveitamento, na fase de grupos, bateu a Islândia por 2 a 1.
Porém, na fase de mata-mata, o time teve que se multiplicar. Nas oitavas de final, empatou com a Dinamarca em 1 a 1 e assim permaneceu até o fim da prorrogação. Na disputa de pênaltis, o goleiro croata Subasic defendeu três cobranças dos dinamarqueses e garantiu a classificação.
Nas quartas, o duelo foi contra os donos da casa. Nos 90 minutos, o placar terminou 1 a 1. Na prorrogação, a Croácia marcou um gol com o zagueiro Vida. No fim do segundo tempo extra, Mário Fernandes, o brasileiro naturalizado russo, marcou o gol de empate. Mas, nas penalidades, ele perdeu uma cobrança e a Croácia avançou para a semifinal.
Contra a Inglaterra, os croatas tomaram o primeiro gol logo aos cinco minutos de jogo, em uma bela cobrança de falta de Tripper. A partir daí, começaram a correr atrás do empate, como se a partida estivesse no fim. O gol veio aos 23 do segundo tempo. Após cruzamento, Perisic colocou a bola para o fundo da meta do goleiro Pickford: 1 a 1, placar que permaneceu até o apito final.
Na terceira prorrogação seguida da equipe da Croácia, aos quatro minutos do segundo tempo extra, Mandzukic marcou o gol da suada classificação croata.

Terceiro lugar

Em partida para decidir a terceira colocação, Bélgica e Inglaterra se enfrentam neste sábado, dia 14, a partir das 11h.

Veja o palpite de alguns leitores para o jogo deste domingo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui