Polícia Civil prende suspeito de matar Gláucio Donizetti da Costa

0
17237

A Polícia Civil de Vargem Grande do Sul prendeu na tarde desta terça-feira, dia 14, o suspeito de ter matado o cinegrafista Gláucio Donizetti da Costa, 55 anos. Jhonatan de Araújo Miranda, tem 19 anos, é pizzaiolo e foi preso em Tatuí, conforme revelou a polícia nesta quarta-feira, dia 15.
A Polícia Civil chegou ao suspeito, após uma intensa investigação, analisando o material apreendido na casa de Gláucio, como um HD onde foram localizadas fotos feitas do suspeito com o celular da vítima nos dias que antecederam o crime, além de outras diligências.
Jhonatan confessou que matou o cinegrafista no final da noite do dia 30, segunda-feira. Ele disse ainda que passou o resto da madrugada e parte da manhã seguinte limpado a casa para tentar eliminar vestígios. Em Tatuí, onde ele foi preso, a Polícia Civil encontrou seis malas com muitos pertences de Gláucio, como câmera, notebook, projetor, celulares, roupas, perfumes e relógios.
Ele disse que deixou a casa de Gláucio na manhã do dia 31 e sua intenção era seguir até o Centro, onde pegaria um taxi. Ele carregava as malas com dificuldades e como chovia, foi parado por uma pessoa que ofereceu ajuda. O rapaz contou que recusou a oferta, mas uma segunda pessoa o abordou pouco depois e sem suspeitar de nada, ofereceu auxílio. Dessa vez, ele pediu ajuda para chamar um táxi que o deixou na rodoviária.
Jhonatan foi indiciado por latrocínio e pode pegar de 20 a 30 anos de reclusão. Ele está preso na Cadeia Pública de São João da Boa Vista. Leia todos os detalhes sobre o caso na edição deste sábado, dia 18, da Gazeta de Vargem Grande.

 

 

 

 

 

Suspeito de ter matado Gláucio trabalhou com a vítima na Romaria

O caso

A morte do cinegrafista e bancário Gláucio Donizetti da Costa foi causada por um ferimento na carótida, artéria da região do pescoço, que pode ter sido produzido por uma arma branca, conforme atestou o médico

legista que realizou a necropsia em seu corpo. Assim, a Polícia Civil de Vargem Grande do Sul tem tratado a morte do cinegrafista como homicídio.

Gláucio, 55 anos, era muito conhecido e querido em Vargem. Ele trabalhou durante 32 anos no Banco Itaú e atualmente se dedicava à sua empresa de filmagens, a Prisma Vídeo.

O corpo do cinegrafista foi encontrado na sua casa, à rua Eurico Vilela, 126, no Jardim Pacaembu, às 15h, da sexta-feira, dia 3 de agosto. A Polícia Militar foi acionada no dia 3, após ser informada que havia sido encontrado um corpo em uma casa do Pacaembu dentro do box do banheiro.  A Polícia Civil também foi chamada. Uma vizinha também se queixou do mau cheiro vindo da residência.

Um familiar de Gláucio havia chamado um chaveiro para abrir a porta da casa. Quando entraram, perceberam o mau cheiro que os levou até um banheiro onde encontraram o corpo de Gláucio. Os policiais ainda falaram com parentes que disseram que Gláucio morava sozinho na casa desde o falecimento de seus pais.

Um de seus últimos trabalhos foi a cobertura da Romaria dos Cavaleiros de Sant’Ana, no domingo, dia 29. Na tarde da última segunda-feira, dia 30, Gláucio postou em seu perfil no Facebook uma foto dizendo que estaria fazendo um churrasco, mostrando a imagem de um prato com carne. Desde então, não havia postado mais nada.

Na casa, não foi constatado nenhum sinal de violência aparente. O corpo de Gláucio estava de bruços e apresentava sinais de decomposição. Após sua retirada do local, não foi verificado qualquer sinal aparente de lesão, que só foi verificado após o exame de necropsia realizado no Instituto Médico Legal (IML) de Mogi Guaçu. Seu corpo foi sepultado no último sábado, dia 4, no Cemitério Parque das Acácias.

Gláucio foi encontrado morto no dia 3 de agosto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui