Candidato a vice-governador, Rodrigo Garcia falou sobre propostas para o Estado

0
98
Rodrigo Garcia foi entrevistado na tarde. Foto: Reportagem

Rodrigo Garcia (DEM), candidato a vice-governador de João Dória (PSDB), esteve em Vargem Grande do Sul na tarde da quinta-feira, dia 6 de setembro.

Ele estava acompanhado do deputado federal Guilherme Campos (PSD), candidato à reeleição, do ex-prefeito de São João, Laerte, do prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), do ex-prefeito José Carlos Rossi, os vereadores Canarinho e Serginho da Farmácia, ambos do PSDB, Laércio (PPS) e Guilherme Nicolau (MDB), além de diretores da prefeitura e apoiadores.

Rodrigo Garcia foi à rádio Imprensa, onde participou de uma entrevista com Paulo Sérgio Ribeiro e Lázaro, pela Nova Cultura AM.

Questionado sobre as propostas da candidatura para a questão das estradas vicinais do Estado de São Paulo, Rodrigo destacou a importância dessas vias para o escoamento da produção e desenvolvimento do estado e também na questão da segurança. “O João Dória já anunciou que vai retomar o Pró-Vicinais, um programa muito bem sucedido no estado de São Paulo”, afirmou, focando na pavimentação e recapeamento dessas vias. Também disse que será investido nas estradas rurais não pavimentadas.

Na questão da segurança no campo, Rodrigo observou que uma das propostas é a extensão dos Batalhões Especiais da Polícia Militar para o Interior. Atualmente, são 5 sediados na capital e o projeto de governo de Sória e Rodrigo seria expandir inicialmente para 17 unidades. Outra proposta na área da segurança é a regionalização do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC) e investimento em serviços de videomonitoramento, em parcerias com as Guardas Civis Municipais.

Sobre a agricultura e o agronegócio, Rodrigo destacou a manutenção de programas de sucesso criados pela gestão do PSDB e a proposta da candidatura de Dória no incentivo ao cooperativismo junto ao pequeno produtor.

Com relação ao ensino superior, Rodrigo Garcia observou que no estado de São Paulo, as universidades públicas possuem autonomia financeira, pedagógica e curricular. Questionado sobre a possibilidade de cursos na área de computação para o campus de São João da Unesp, o candidato ponderou que as unidades possuem esta autonomia, mas cabe ao governo mostrar a importância de cursos para o mercado de trabalho e formação, também voltado em tecnologia para que as universidades implantem em seus campus.

Na área da Saúde, Rodrigo lembrou que São Paulo possui uma rede bem estruturada na Saúde, com os AMEs, Programa Santas Casas Sustentáveis para complementar a Tabela do SUS. Ressaltou a experiência positiva iniciada por Dória em São Paulo, o programa Corujão da Saúde, quando o então prefeito Dória comprou exames de clínicas e hospitais da rede particular pagando pela tabela SUS, com atendimento entre 19h e 24h. “Em três meses, praticamente zerou a fila”, observou. “Essa experiência mostrou que com criatividade, você pode resolver parte do problema. Vamos trazer essa experiência para o Interior, na área de exames e na de cirurgias eletivas”, disse.

Ele também afirmou que será feito o apoio às Santas Casas. Ajudando na administração desses hospitais, que em muitos casos são tocados por voluntários sem experiência nesse segmento, trazendo protocolos de boas experiências de unidades.

Na área da educação, Rodrigo destacou investimentos nas Etecs e também em uma proposta para oferecer ensino técnico para os alunos que frequentam a rede regular de ensino médio. Destacou a expansão da ajuda aos municípios para o programa creche-escola.

Com relação à geração de emprego, o candidato a vice de João Dória, destacou que se o país não tiver com sua economia sanada, o estado de São Paulo não se desenvolverá sozinho, alertando sobre a necessidade de se eleger um presidente com capacidade nesse sentido, destacando o candidato de seu partido, Geraldo Alckmin.

Com relação ao estado, Rodrigo ponderou que João Dória poderá usar sua influência construída no setor privado para atrair empresas para São Paulo, além de criar um ambiente competitivo e que transforme essas ações em emprego. Apontou ainda que a concorrência entre os estados na atração de empreendimentos é ruim, mas que São Paulo precisa ter criatividade para não perder estes investimentos.

Habitação

O prefeito Amarildo perguntou a Rodrigo quais são as propostas na área da Habitação, apontando que em Vargem há um déficit habitacional de duas mil unidades.

Rodrigo, que já ocupou a Secretaria de Estado da Habitação, observou que uma proposta é uma parceria público privada para o setor nas grandes cidades, o que levaria a ter mais recursos orçamentários para investir nos médios e pequenos municípios. Outra proposta é o Cheque Moradia, para subsidiar a compra das casas pelas famílias do Estado.

SP-344

Amarildo também questionou o candidato sobre a Rodovia SP-344, que liga Vargem Grande do Sul a São João, pedindo a sua duplicação ou a construção de mais faixas adicionais. Rodrigo destacou que a via está melhor do que era há 10 anos, mas que pode melhorar ainda mais. Lembrou ainda que muitos contratos de concessões estão terminando e que haverá novos processos em breve, podendo incluir medidas como estas nos novos contratos ou verificando nos que ainda estão em vigência essa possibilidade.

Guilherme Campos

O candidato a deputado federal Guilherme Campos (PSD) lembrou que é de Campinas e que tem focado o seu trabalho também no auxílio das cidades da região. Destacou sua experiência com o comércio e a importância do contribuinte na vida do país, observando que é um setor pouco prestigiado na tomada de decisões pelo governo, fato que pretende combater.

Em entrevista à Gazeta, defendeu uma ampla reforma tributária, destacando a necessidade da maior participação dos municípios no bolo da arrecadação nacional. Sobre a questão da Saúde, defendeu também a atualização urgente da tabela SUS, nos repasses aos hospitais filantrópicos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui