Abstenção de eleitores foi de 24% na cidade

0
560

O primeiro turno das eleições 2018 ocorreu com muita tranquilidade em Vargem Grande do Sul. Os eleitores escolheram seus deputados estaduais, federais e senadores. Já a decisão para o governo de São Paulo e da presidência da república foi para o segundo turno, que será no dia 28 de outubro.

Durante o domingo, muitos boatos circularam por redes sociais e grupos de Whatsapp sobre supostas fraudes nas urnas. Na cidade, a boataria não foi diferente, mas segundo Silvio Luis D’amico, do cartório eleitoral de Vargem Grande do Sul, essas denúncias estão sendo apuradas pelo Ministério Público. Alguns candidatos chegaram a sugerir a impressão do voto após a urna. “Ouvi candidatos falando sobre a necessidade de mudar o sistema eleitoral colocando o voto impresso, como forma de evitar problemas como esse. E eu concordo. Acredito que é preferível o Brasil gastar um pouco mais e colocar o voto impresso para que não haja discussão a respeito”, soluciona Silvio.

Os municípios de Vargem Grande do Sul, São Sebastião da Grama e Divinolândia são responsabilidades do cartório eleitoral de Vargem, e nos três a eleição foi tranquila. “A eleição nos três municípios aconteceu da forma mais positiva possível, sem muitos transtornos. Avalio que foi uma eleição perfeita, nós tivemos apenas uma contingência de urna em Campestrinho, Divinolândia, mas foi tudo sanado, a urna foi trocada, a eleição continuou e todos puderam votar. Em Vargem não tivemos esse problema”, informa Silvio.

Abstenções

A porcentagem de abstenções em Vargem Grande do Sul foi uma média de 24,16%, que equivale a 7.538 eleitores que deixaram de comparecer às urnas eleitorais, número 4% maior que na eleição de 2014, que obteve a porcentagem de abstenções de 20,38%, correspondente a 6.209 eleitores ausentes. Na eleição municipal de 2016, a cidade obteve uma abstenção de 20,86%, ou seja, 6.424 eleitores.

Segundo turno

O segundo turno será no dia 28 de outubro e a votação será para a escolha de governador e presidente. “Nesse segundo turno a votação será mais fácil e rápida, já que a votação é apenas para dois cargos, primeiro governador e depois presidente. Quem deixou de votar no primeiro turno, pode votar no segundo, desde que esteja com o título em situação regular, ou seja, ele não esteja cancelado e nem suspenso”, disse Sílvio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui