Sociedade em ruínas

0
545

Acabado o primeiro turno das eleições, muita gente acreditava que finalmente, os eleitores iriam ouvir propostas efetivas de como Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) pretendem transformar a crise financeira, a falta de crença nos políticos e a injustiça social que assolam o país em crescimento econômico, desenvolvimento social e moralidade política.
No entanto, mal foi encerrada as apurações, o país foi tomado de assalto pelo acirramento do discurso de ódio e uma escalada da violência. Na madrugada de segunda-feira, uma discussão sobre política resultou no assassinato de um mestre de capoeira, em Salvador (BA). Eleitor de Haddad, ele foi golpeado 12 vezes por um eleitor de Jair Bolsonaro após uma discussão.
Uma morte pode ser estatisticamente considerada relativa em uma eleição que envolveu milhões de pessoas. No entanto, ela é apenas o resultado final mais trágico de um afunilamento do caldeirão da violência. Um foi morto, mas dezenas foram agredidos, centenas foram ameaçados e milhares ofendidos.
Nas redes sociais e em grupos de Whatsapp, todas essas notícias são tratadas como falsas por seguidores cegos. Como se verdade fosse apenas aquilo que escolheram acreditar.
Felizmente, o eleitor vargengrandense deu exemplo positivo no último domingo. As eleições transcorreram com tranquilidade e os grupos de apoiadores dos dois candidatos já articulam ações para mobilizar a cidade. Estão sendo programados carreatas, passeatas e debates.
Será de extrema importância que o clima de acirramento em Vargem permaneça somente no ambiente virtual. Aliás mesmo no mundo on-line, as consequências legais a ameaças e ofensas existem e é bom os eleitores mais exaltados permanecerem atentos e denunciarem qualquer tipo de ação nesse sentido.
Também é preciso colaborar com o bom debate não repassando notícias falsas. Nunca se viu tanta bobagem compartilhada como sendo verdade. Além de contaminar o processo democrático com mentiras o internauta também pode ser acionado na Justiça por colaborar nesta propagação de inverdades. Há dezenas de serviços especializados em checar boatos, basta usar a Internet para isso.
Assim, que nos próximos dias, as pessoas tenham mais amor e respeito. Que os eleitores saibam conviver com as diferenças ideológicas e que a violência, a agressão física e verbal não sejam colocados em prática. Isso só pavimenta o caminho para a ruína.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui