Números que impressionam

0
695

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta semana um dado alarmante. A crise econômica que castiga o Brasil há quatro anos levou ao aumento do número de pessoas abaixo da linha da extrema pobreza.

Segundo o divulgado, o IBGE utiliza a linha proposta pelo Banco Mundial, que considera pobre quem tem rendimento de até US$ 5,50 por dia, o que em 2017 representava R$ 406,00 por mês. Entre 2016 e 2017, a proporção de pessoas pobres no Brasil subiu de 25,7% para 26,5% da população, um aumento de 2 milhões de pessoas. São quase 55 milhões de brasileiros nesta situação.

Mas há ainda um grupo em situação muito pior. São 15,2 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da extrema pobreza, com renda inferior a US$ 1,90 por dia. Em 2017, o equivalente a R$ 140,00 por mês. De um ano para outro o índice passou de 6,6% para 7,4% da população.

Ao que tudo indica, não há pessoas vivendo em situação tão crítica quanto essas em Vargem Grande do Sul. Dados do IBGE apontam que o PIB per capta do município é de R$ 20 mil ao ano e que a maioria dos trabalhadores formais da cidade ganha em média 2,1 salários mínimos.

Dados do Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento Social mostram que em Vargem Grande do Sul são 2.548 famílias cadastradas, dentre as quais 369 com renda per capita familiar de até R$ 85,00. Outras 457 com renda per capita familiar entre R$ 85,01 e R$ 170,00. Além de 943 famílias com renda per capita familiar entre R$ 170,01 e meio salário mínimo e 779 com renda per capita acima de meio salário mínimo.

Em poucos dias, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) assume o país e terá a missão de conduzir a nação não somente para a saída da crise econômica, mas também no amparo imediato dessa população tão miserável que vive em todos os cantos do país. São pessoas carentes de absolutamente tudo: teto, comida, acesso à saúde, educação, saneamento. Pessoas que não estão escondidas atrás de estatísticas. São 15 milhões de seres humanos em todo país e mais de duas mil famílias em Vargem Grande do Sul que, apesar de assistidas pelo poder público, precisam de atenção constante para não passarem por mais privações ainda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui