Jita Kyoei celebra 5 anos

0
802

Em 2018, a Associação Jita Kyoei de Judô Kodokan e o Projeto Social Jita Kyoei de Judô completaram cinco anos de existência e de muita evolução em Vargem Grande do Sul. Segundo o sensei Marco Aurélio Lodi, idealizador da iniciativa, para 2019, a Jita Kyoei planeja muitas novidades. À Gazeta, o sensei fez um balanço dos resultados dos últimos anos. “Como Projeto Social de Judô dentro da 8ª Delegacia da Federação Paulista de Judô, subimos no pódio na contagem geral de pontos em todos os campeonatos nos últimos três anos. Atuações que fortaleceram nosso nome e nosso judô”, avaliou.

Ele ainda explicou que a Jita Kyoei tem atualmente três polos de projetos sociais gratuitos geridos por atletas faixas pretas formados e graduados junto à Confederação Brasileira de Judô. Em Vargem Grande do Sul, a iniciativa chegou a ter mais de 325 alunos cadastrados e uma média de 100 alunos por aulas, comandadas pelos senseis Marco Aurélio, 3° Dan, educador físico, Samea Calderari, 1° Dan cursando Educação Física e Glauber Fortini 1° Dan, eletrotécnico.

Em São João da Boa Vista, são dois pontos, com cerca de 50 alunos cadastrados e uma média de 15 a 20 atletas por aula, sob o comando do sensei Guilherme Daud, 2° Dan, engenheiro químico. Já em São Paulo, há 80 judocas cadastrados e uma média de 20 alunos por aula, o projeto segue sob o comando do sensei Rodrigo Buzelli, 1° dan, médico. “Juntos, atingimos gratuitamente, quase 500 judocas nesses 3 polos”, afirmou Marco.

Atualmente, a Jita Kyoei conta com oito judocas faixas pretas reconhecidos pela Confederação Brasileira de Judô:  Osvaldo Quessa, 5° dan; Marco Aurélio Lodi, 3° dan; Guilherme Nogueira Martinatti, 2° dan; Guilherme Daud Ronchi, 2° dan; Samea Calderari da Silva, 1° dan; Glauber Fortini, 1° dan; Rodrigo Buzelli Moreira, 1° dan e Marcelo Fiorete Gorini, 1° dan. A iniciativa conta ainda com dois árbitros nacionais de Judô, um árbitro estadual e cinco regionais.

Conquistas

Nestes cinco anos, a equipe conquistou resultados expressivos no judô nacional, como cinco ouros, seis medalhas de prata e cinco de bronze  em Campeonatos Paulistas, totalizando 16 medalhas no período.

Já na Copa São Paulo, foram quatro ouros, três pratas e quatro bronzes, somando 11 medalhas no torneio. Além de mais de 20 ouros em campeonatos estaduais e mais de 70 ouros em campeonatos regionais. “Nestes cinco anos, conquistamos mais de 3000 medalhas e 39 troféus de pontuação geral em torneios oficiais e amistosos”, contou.

Ele observou que em 2017 a equipe obteve excelentes resultados. “Em junho de 2017, na Copa 8ª Oeste, perdemos apenas para a então grande potência nacional que é o judô Marcos Mercadante”, comentou o sensei. “Em novembro de 2017, nos sagramos campeões da Copa Hortolândia, com a presença maciça da 8ª Delegacia da Federação Paulista e mais alguns convidados. Além de termos conquistado a sétima colocação geral na Copa São Paulo Aspirante de 2014, com apenas 18 atletas inscritos”, comentou.

Projeto Social

De acordo com Marco, no Projeto Social Jit Kyoei, passaram mais de 1.200 crianças desde 2013. A iniciativa contou com psicóloga, fisioterapeuta e nutricionista à disposição num projeto agregado pelo sensei Marco Aurélio chamado Jita Kyoei Vidamais. Que tinha como principal objetivo melhorar a performance dos atletas dentro e fora dos tatames em um trabalho interdisciplinar inédito para um projeto social em Vargem.

A equipe ainda sediou três campeonatos estaduais de Judô e um regional. “Realizamos quatro kangueikos, que juntos reuniram mais de 300 judocas da cidade e da região”, lembrou. “A Associação Jita Kyoei sempre prezou pela retidão de ideias e pela confiança mútua entre os membros ativos de seu quadro. Nenhuma das conquistas da Jita Kyoei teve como responsável um ou outro, e sim um conjunto não de pessoas, mas de ações, que culminavam no sucesso e nas realizações tão grandiosas”, avaliou.

2018

Neste ano, membros da equipe subiram ao pódio em todas as contagens gerais de pontos que participaram. Foram 239 medalhas conquistadas, encerrando o período com a medalha de bronze no Meeting Interestadual de Judô, em Itajai (SC), da judoca Maria Eduarda Fermoselli.

Em 2018 ainda foram formados mais dois novos atletas faixas pretas: o sensei Marcelo Gorini e o sensei Glauber Fortini. “Agregamos ao nosso quadro de senseis, o professor Osvaldo Quessa, um dos fundadores e precursores do judô em São João da Boa Vista, e que para graduar-se 5° dan este ano, aos 78 anos, entendeu que Jita Kyoei seria sua nova casa”, celebrou Marco.

Sede própria

“Depois de tantas medalhas e louros chegou a hora de mudar. Mudar para melhor. Mantendo com todo o esforço e dedicação possíveis a linha, a qualidade e a história retilínea do judô Jita Kyoei”, disse Marco. Assim, na comemoração dos cinco anos do judô Jita Kyoei, a iniciativa conquistou a sede própria, ampla e totalmente adaptada para as necessidades dos atletas. “Uma sede onde o ambiente temático e a qualidade dos materiais e das aulas fornecerão para os judocas todo o acervo necessário para aprender o verdadeiro judô e buscarem os seus sonhos pessoais”, disse Marco.

O Projeto Social Jita Kyoei de Judô passa a funcionar e atender gratuitamente crianças, jovens e adultos na sua nova sede, que fica à Rua Sete de Setembro, 378, no Centro. “E lá, daremos continuidade ao que sempre fizemos: o bom e velho judô, calcado na ciência e na disciplina”, afirmou Marco Aurélio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui