Após 24 anos em Vargem, Pe. Mário Sérgio vai para Mogi Guaçu

0
1299
Padre Mário Sérgio assumirá paróquia em Mogi Guaçu. Foto: Arquivo Pessoal
Padre Mário Sérgio assumirá paróquia em Mogi Guaçu. Foto: Arquivo Pessoal

As transferências que acontecerão em 2019 no clero da Diocese de São João da Boa Vista, na qual as paróquias de Vargem Grande do Sul fazem parte, foram anunciadas no dia 20 de dezembro pelo bispo Dom Antônio Emidio Vilar.

Uma das alterações em Vargem é a saída do padre Mário Sérgio Marcili, responsável pela paróquia de Santo Antônio. O padre assumirá a paróquia São José Operário – Santuário dos Trabalhadores, em Mogi Guaçu, no dia 7 de fevereiro. Em seu lugar, quem assume a paróquia de Santo Antônio é o padre José Carlos Melchiori, cuja posse será no dia 4 de fevereiro.

À Gazeta de Vargem Grande, o padre Mário Sérgio, de 55 anos, contou que é padre há 29 anos e que assumiu a paróquia Santo Antônio há 24 anos, realizando muitos feitos na comunidade. “Daqui levo a convivência desses cidadãos de bem, que rezam e são trabalhadores de maneira social e cultural também. Aqui realizo a 24ª Ação Social Espiritual com a população para as famílias carentes. Ampliei a paróquia do Santo Antônio; construí a torre; fui o primeiro pároco; compramos o terreno da Santa Cecília e a construímos junto com os paroquianos e a população vargengrandense; compramos o terreno onde é realizada a quermesse em louvor a Santo Antônio; fizemos a Casa Paroquial, que antes tinha dois cômodos e agora está ampliada, sendo uma Casa Paroquial digna. Antes havia três comunidades e agora há mais sete, totalizando 10 comunidades”, relembrou o padre Mário Sérgio.

Ele comentou que já havia dado andamento em um novo projeto para a paróquia e agora deixa a continuidade para o próximo pároco que assumir. “Gostaria de ter construído o Centro Pastoral Dom Tomás Vaquero, que é um salão de eventos no local onde é realizada a quermesse, esse projeto já foi feito pelo Guilherme Nicolau (arquiteto) e só falta dar continuidade, que deixo para o próximo pároco, pois não tive oportunidade de completá-lo”, comentou padre Mário Sérgio. “Deixo também o trabalho com a Pastoral da Criança, a Ação Social e Espiritual, os tríduos das 10 comunidades e a evangelização de casa em casa”, ressaltou.

O padre, que muito contribuiu para a paróquia e para a cidade, relembrou esses anos com carinho. “Foi uma bênção estar aqui nesses 24 anos. Foi onde eu aprendi e reaprendi, aprendi a caminhar, a viver em comunhão, essa cidade é meu berço, onde eu semeei e colhi os frutos. Eu batizei, crismei, casei e batizei filhos de pessoas. Plantei, reguei e colhi frutos bons, e eu deixo para o próximo pároco plantar, regar e colher, assim como eu fiz”, finalizou padre Mário Sérgio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui