A importância da Via Crucis

0
847
A importância da Via Crucis. Foto: Reportagem

A 2ª Caminhada da Via Crucis no Caminho da Fé abre uma perspectiva interessante para o município de Vargem Grande do Sul e deve ser olhada além da parte religiosa, embora esta seja sua finalidade maior.

O turismo religioso é um segmento de mercado em crescimento e pode contribuir com o desenvolvimento econômico da cidade, tão carente de geração de empregos e rendas.

A Via Crucis construída na Estrada do Barro Preto foi uma obra que envolveu a Comissão criada para a sua construção, com apoio do Departamento Municipal de Cultura e Turismo, e tornou-se uma realidade no ano passado, quando foi inaugurada.

Nesta sua segunda edição, o evento mostrou todo o potencial que possui ao atrair mais de 1.600 pessoas não só de Vargem, mas também de várias cidades da região.

Com uma grande fé enraizada na formação religiosa do brasileiro, o turismo religioso atrai cada vez mais pessoas na sua prática. Segundo dados do Ministério do Turismo o setor movimenta em torno de R$ 15 bilhões por ano, sendo promovido por mais de 340 municípios, impulsionando as economias locais e atraindo pequenos negócios no comércio, serviços e artesanato.

Um fator importante a ser considerado é a recente beatificação de Padre Donizetti, que tem uma importante relação de sua vida religiosa com Vargem Grande do Sul.

Embora seus atribuídos milagres aconteceram quando daqui saiu para assumir a paróquia de Tambaú, sua passagem pelo município merece ser estudada a fundo, pois certamente contribuiu para moldar a sua pessoa, a sua preocupação com os mais pobres e desamparados, tornando-o o santo que a igreja católica está a confirmar.

Desenvolver o turismo religioso é um trabalho a longo prazo, que merece os devidos investimentos, inclusive por parte da prefeitura e dos que poderão a longo prazo vir a se beneficiar dos seus resultados.

A parte de hotéis, pousadas, a gastronomia, dentre outras áreas do comércio e prestação de serviços, poderão com o passar do tempo, se houver vontade e determinação das partes envolvidas, progredir com o insipiente turismo religioso que começa a se formar em torno da Via Crucis e da passagem do Pe. Donizetti por Vargem Grande do Sul.

Além de fortalecer o lado religioso tão importante na formação da maioria dos católicos vargengrandenses, acolher os romeiros também poderá gerar novos empregos, fomentar a economia e dotar a cidade de mais um recurso importante no seu desenvolvimento, num momento difícil em que o país atravessa e Vargem Grande do Sul e seus moradores sentem na pele esta grave situação socioeconômica também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui