Peregrinos colocaram sua fé no percurso da Via Crucis

0
552

Com muita fé e oração, a 2ª Caminhada da Via Crucis no Caminho da Fé, em Vargem Grande do Sul, aconteceu na última quarta-feira, 1º de maio, feriado do Dia do Trabalhador. A caminhada que tinha como tema “Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei” contou com 1.740 caminheiros e ciclistas que percorreram as 15 estações.

A caminhada foi realizada nos 12 km do trecho do Caminho da Fé no município, saindo do trevo de Vargem com São Sebastião da Grama, que leva ao bairro do Perobá, com a presença da Guarda Civil Municipal (GCM) e do Tiro de Guerra 02-092 de Vargem Grande do Sul.

A benção inicial e saída dos caminheiros do monumento de Nossa Senhora Aparecida aconteceu às 5h30 e para os ciclistas às 7h30. O evento final ocorreu na entrada da Pousada da Cidinha do Cuti com a chegada da Imagem de Nossa Senhora Aparecida e encerramento da Ressurreição de Cristo.

A ficha de inscrição foi preenchida e entregue por 1414 caminheiros e 320 ciclistas, porém o número de presentes ultrapassou a quantidade de fichas entregues. Havia peregrinos de diversas cidades, como Curitiba, Osasco, Jundiaí, Itatiba, Mogi Guaçu, Poços de Caldas, São João da Boa Vista, Pirassununga, Pouso Alegre, Americana, Campinas, Itobi, São Carlos, Divinolândia, São Sebastião da Grama, Andradas e Casa Branca, além de quatro chilenos.

Os caminheiros seguiram rezando em cada estação, abençoadas pelos padres José Carlos Melchiori, da Igreja Santo Antônio, Antônio José Carossi, da Igreja Nossa Senhora Aparecida, e padre Dênis Aparecido Crivelari, da Igreja Matriz de Sant’ana. Sem muitos obstáculos até o bairro do Peroba, a fé e a força dos peregrinos foram testadas nas duas últimas estações que se encontram em uma subida, emocionando a todos.

Mesmo com o apoio de transporte oferecido, os devotos, que iam de crianças a idosos de mais de 90 anos, não desanimaram e os primeiros a finalizar o trajeto começaram a chegar ao ponto final às 8h. Os ciclistas e os últimos caminheiros chegaram às 9h30 no local.

Com muita música e café da manhã ofertado pela comunidade, a benção final foi realizada após a chegada de todos. Ao invés de utilizar os transportes oferecidos, alguns peregrinos decidiram fazer o caminho de volta para a casa pelo percurso da Via Crucis.

Em uma publicação no Facebook, Keila Maria Ramazotti, neta do senhor Waldemar, caminheiro mais velho da Via Crucis, expressou o orgulho do avô que percorreu todo o caminho. “Pelo segundo ano tive oportunidade de fazer o caminho da Via Crucis junto com a minha mãe, minha tia Joana de Paula e meu avô Waldemar que tem 93 anos. Tenho muito orgulho do meu avô, que é um exemplo para todos nós. Em nenhum momento reclamou que estava cansado, pelo contrário, disse que era curto o caminho, que era só 12 km e deveria ser mais. Obrigada por tudo, amo minha família”, registrou.

Segundo Lucas Buzato e Fátima Barion, membros da Comissão da Via Crucis, foram arrecadados 600 quilos de alimentos, além de produtos de higiene pessoal e material de limpeza e as entidades beneficiadas com a doação foram Cafarnaum com cestas para quatro famílias, Apae e Sociedade Humanitária. “Foi surreal os momentos vividos com inúmeros relatos de superação”, comentou Lucas.

Veja mais fotos no Facebook da Gazeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui