Mãe empreendedora: guloseimas que ajudam a família

0
433
Natali colocou a mão na massa para complementar a renda

Há dois anos e meio, Natali Barbosa tinha acabado de deixar o emprego de seis anos em uma usina na região, para se dedicar ao cuidado dos filhos. Ela e o marido tinham acabado de ter a sua caçula, Valentthyna, ficando assim com três crianças pequenas em casa. Hoje, Sofia está com 12 anos, Victor Gabriel, com 8 anos e Valenthyna, 3 anos. No entanto, ficou pesado para a família apenas ele trabalhando e Natali se viu com a necessidade de complementar a renda da família.

Assim, decidiu investir no seu talento para a culinária e tratou de buscar cursos para se aperfeiçoar. “Trabalhei como técnica de enfermagem por quase 6 anos na Abengoa, para a empresa terceirizada São Francisco Ocupacional. Eu infelizmente teria que abrir mão de algo: estudo ou trabalho para ficar um tempo com meus filhos. Eu quase não os via. Era muito corrido, pois eu saía de casa às 6h, passava em casa para tomar banho e ir para faculdade, chegando meia noite. Então, optei em abrir mão do meu trabalho para poder continuar com a faculdade e ter tempo para meus filhos”, contou.

“Para complementar a renda, optei por fazer guloseimas, roscas, pães, bolos, tortas e doces tradicionais. Sempre cozinhei, pois minha mãe me incentivou a aprender já que era eu quem a ajudava quando pequena com os afazeres domésticos. Ela era funcionária da Dedini na época. Então, veio daí minhas habilidades para cozinhar”, recordou.

Ela também procurou se aperfeiçoar e estudar antes de literalmente, colocar a mão na massa. “Fiz muitas pesquisas, tinha muita curiosidade e fiz muitas buscas. Então decidi fazer o curso de confeitaria com a Fabiana Lopes, culinarista de São João”, comentou. Em pouco tempo, estava vendendo bolos, roscas e pães. Seguiu fazendo bombons, ovos de chocolate, etc. As encomendas começaram a aumentar e ela tratou de conciliar o dia-a-dia na cozinha, com o papel de mãe.

Recentemente, a necessidade de expandir a clientela ganhou um grande incentivo quando participou do programa Algo Mais, uma iniciativa da cooperativa de crédito Credisan.

Natali foi contratada pelo projeto para confeccionar as guloseimas entregues aos alunos da Apae de Vargem Grande do Sul, na festa da Páscoa da entidade. Dessa maneira, ela teve a oportunidade de divulgar o seu trabalho e ainda oferecer às crianças e jovens atendidos pela instituição seus deliciosos bombons.

“Gostaria de agradecer a oportunidade que a Credisan me deu de participar do Algo Mais. Foi importante encontrar pessoas maravilhosas como eles, que acreditaram no meu potencial, no meu trabalho”, agradeceu. Ela contou que participar da iniciativa ajudou a melhorar sua visibilidade.

“Não é fácil, porque não é sempre que a gente tem vendas. Um dia tem, outro não. E com o Algo Mais, consegui levantar a venda de ovos de páscoa. Ano passado foram 30 ovos e este ano foram 70, mais as trufas”, contabilizou.  “Deu uma alavancada grande. Foi uma experiência ímpar e agradeço muito”, disse.

Assim, a empreendedora, artesã da culinária e estudante do terceiro ano de enfermagem, deu sua dica para as mães empreendedoras. “Sabemos que não é fácil conciliar filhos, casa, esposo, trabalhar e estudar. Mas quando se tem vontade de buscar por  um futuro melhor, passamos por todos os obstáculos perseverando e lutando dia após dia para que isso aconteça”, disse. “Não desistam de seus objetivos, dos seus sonhos. Trabalhe enquanto eles se divertem, persista enquanto eles descansam, e então, viva o que eles sempre sonharam”, finalizou.

O projeto

Em entrevista à Gazeta de Vargem Grande, Andrea Cortez Cunha Zanetti, gerente de produtos da Credisan e Simone Teixeira dos Santos Ludovico, gerente de contas, explicaram o projeto.

De acordo com Andrea, o Algo Mais visa a valorização do ser humano. “Unir pessoas e negócios está no DNA da Credisan. Empreendedorismo, sustentabilidade, valorização do social, do esporte, etc. Favorecendo quem tem necessidade de se desenvolver e assim, participando de forma ativa da sociedade”, comentou.

No caso da Natali, tudo começou com um contato da Apae com a Credisan, solicitando ajuda para a festa da Páscoa para os alunos. Simone observou que foi percebido que era uma oportunidade de mostrar o talento desses empreendedores que a cidade têm e que ainda não tinham conseguido essa visibilidade.

Assim, mais do que proporcionar uma ajuda financeira à entidade, a Credisan optou por proporcionar a ajuda necessária à Apae, mas contribuindo para o desenvolvimento de um empreendimento da cidade. Neste caso, os doces da Natali. No dia da festa, ela entregou seus bombons na sacolinha do projeto e pode distribuir junto dos chocolates, seu cartão.

“A festa foi emocionante. Houve uma apresentação, teatrinho. E entregamos as sacolinhas com os bombons. Para mim, foi uma experiência muito boa. Uma sensação de realmente ter feito algo mais”, comentou Simone.

As representantes da Credisan informaram que as entidades que desejam apoio e artesãos e empreendedores informais que querem apresentar seus produtos, devem procurar a cooperativa de crédito. Para informações acesse o www.algomais.org.br

Fotos: Arquivo Pessoal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui