Casos de dengue em Vargem chegam a 234

0
1175

O número de casos de dengue confirmados em Vargem Grande do Sul subiu para 234 na última quinta-feira, dia 16. Até aquele momento, tinham sido realizadas 326 notificações da doença. A cidade continua sem nenhuma suspeita de caso de febre amarela, de chikungunya e zika vírus, doenças que também são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

A grande maioria dos casos de dengue está concentrada nos bairros localizados acima da SP-215, além da Vila Santana e Vila Santa Terezinha.

Segundo o Departamento de Saúde, o município ainda não declarou epidemia, pois segundo a legislação definida pelo Ministério da Saúde, que leva em consideração o percentual de população, Vargem teria que ter no mínimo 800 casos para que fosse declarado este estado.

A dengue pode apresentar sintomas como febre alta repentina; dor de cabeça; dores musculares; dor nas articulações e atrás dos olhos; fraqueza; vermelhidão no corpo e coceira.

Não existe tratamento específico contra o vírus da dengue. Recomenda-se tomar muito líquido para evitar desidratação e utilizar medicamentos para baixar a febre e analgésicos são as medidas para aliviar os sintomas.

Pacientes com dengue, ou com suspeita da doença, precisam de assistência médica. Sob nenhum pretexto, devem recorrer à automedicação, pois jamais podem usar antitérmicos que contenham ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina, Melhoral etc.), nem anti-inflamatórios (Voltaren, diclofenaco de sódio, Scaflan), que interferem no processo de coagulação do sangue.

Prevenção

Uma forma de prevenção é acabar com o mosquito, mantendo o domicílio sempre limpo, eliminando os possíveis criadouros. Roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos, proporcionam alguma proteção às picadas e podem ser adotadas principalmente durante surtos. Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo. Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui