Em São João, CCZ alertou sobre casos de raiva em morcegos

0
1189
Em São João, CCZ alertou sobre casos de raiva em morcegos. Foto: Reprodução Internet

Em São João da Boa Vista o Departamento de Saúde confirmou caso de raiva em morcego encontrado morto na cidade e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) fez um alerta sobre a doença no mês de maio. De acordo com as informações passadas no dia 14 de maio pela prefeitura de São João, através de sua assessoria de comunicação, no início de abril um morcego foi encontrado morto no quintal de uma casa no bairro Perpétuo Socorro. A moradora do imóvel acionou o CCZ, o qual recolheu o animal e o encaminhou ao Instituto Pasteur de São Paulo, que confirmou o diagnóstico de raiva na semana do dia 14. A suspeita era de que o morcego encontrado morto havia sido atacado pelo gato da família, que já era vacinado contra raiva e recebeu doses de reforço, bem como está sendo acompanhado pelo CCZ. Um reforço da vacina antirrábica também está sendo oferecido de casa em casa para os gatos e cães que moram nos arredores de onde o animal foi achado. Em 2018 outros dois casos semelhantes foram confirmados nos bairros Jardim Santa Clara e Jardim Molinari, ocasião em que todas as medidas cabíveis foram adotadas. O Departamento de Saúde de São João, orienta que as pessoas não toquem em morcegos vivos ou mortos, tanto pelo risco de infecção pelo vírus, quanto pelo fato de que matar o animal é considerado crime ambiental. Em caso de morcegos mortos ou com comportamento estranho (voar durante o dia, ficar pendurado em locais com incidência direta de luz solar, permanência dentro de casas ou que estejam caídos no chão) é preciso acionar o CCZ para recolher o animal e fazer o seu encaminhamento adequado.

Vargem Grande do Sul

Após receber o comunicado sobre o morcego encontrado morto e diagnosticado com raiva em São João da Boa Vista, a Gazeta de Vargem Grande entrou em contato com a prefeitura de Vargem Grande do Sul para saber se na cidade existe algum caso de raiva em animais domésticos ou em morcegos, como na cidade vizinha. Através de sua assessoria de comunicação a prefeitura informou na última quinta-feira, dia 30, que sempre são enviadas amostras de animais suspeitos para análise de raiva no instituto Pasteur em São Paulo. Em 2019 até o mês de abril, a Prefeitura relatou que já foram enviadas cinco amostras, sendo duas equinas, uma bovina e duas de macacos. Ainda de acordo com a Prefeitura, os animais são necropsiados na Vigilância Epidemiológica e encaminhados órgãos e partes destes para análise. Sobre os morcegos, informaram que neste caso específico necessitam que a população fique atenta a estes animais como na mudança de comportamento, ou seja, se eles aparecem no meio da rua ou em casa no meio do dia, algo que não é habitual, uma vez que estes animais possuem hábitos noturnos, encontrá-los caídos no chão ou mesmo mortos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui