GCM apreende pipas com cerol e faz alerta sobre riscos

0
110
Equipes da GCM fizeram apreensões de cerol e alertam sobre os riscos do material cortante. Foto: GCM

GCM apreende pipas com cerol e faz alerta sobre riscos

Teve início a temporada de férias do meio do ano e soltar pipa é uma das brincadeiras mais procuradas por crianças e adolescentes. Com o aumento de pipas voando pelo céu, o perigo das que empregam material ilegal, como cerol e linha chilena, também se intensifica.

Esses utensílios usados nas pipas para cortar outras linhas de pipas que estão no céu são proibidos, já que o cerol é uma cola de vidro e madeira e a linha chilena, material mais perigoso que o cerol, é feita em escala industrial com algodão e produtos cortantes, como uma mistura de pó de quartzo com óxido de alumínio, um grande risco para aqueles que andam de motocicleta. No entanto, mesmo sendo itens proibidos, esses materiais ainda são fabricados e comercializados ilegalmente.

Segundo Rogério Bocamino, subcomandante da Guarda Civil Municipal (GCM), a Guarda já está em alerta e realizou algumas apreensões desses materiais durante patrulhamento. “Orientamos para que este tipo de linha chilena e com cerol não seja utilizada e pedimos ajuda dos pais para que orientem seus filhos quanto a esta questão. Quando encontrados pela GCM, este material é apreendido e, quando se tratar de menores de idade, quem responde são os pais ou responsáveis”, informou.

A utilização da linha com cerol ou chilena é proibida por lei, pois além de provocar sérios acidentes com motociclistas, também é um grande risco para os pedestres. “A utilização e comércio das linhas chilenas ou com cerol são proibidos pela lei estadual nº 12.192, de 2006, e pode acarretar o fechamento do comércio que for flagrado vendendo este produto”, alertou. “Caso haja um acidente provocado por um menor, os pais podem responder judicialmente pelo fato e em caso de simples apreensão deste material, estes menores podem ser conduzidos para acompanhamento junto com os pais ao Conselho Tutelar Municipal”, completou.

De acordo com Rogério, a GCM orienta que é possível ter uma brincadeira saudável, desde que seja realizada com consciência e sempre com acompanhamento de pais e responsáveis. “Além disso, é importante que quem tenha o hábito de soltar pipas, procure um local aberto longe das redes elétricas e, se a criança for pequena, é sempre importante a supervisão dos pais ou um responsável”, alertou Rogério.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui