Celebremos a Romaria!

0
122
“Venham todos, romeiros(as), participemos, com um só coração, da 45ª Romaria dos Cavaleiros de Sant’ Ana!”, pe Paulo Roberto Valim Santos. Foto: Paroquia Sant'Ana

Pe. Paulo Roberto Valim Santos, pároco de Sant’Ana

Que alegria!  Enquanto a natureza experimenta a aridez e o frio do inverno,  julho traz consigo uma quente brisa para nossa cidade, que fecunda e faz  florescer nas entranhas de todo vargengrandense uma primavera de flores e frutos, que brotam em abundância no canteiro da gratidão,  aquecem o  coração do medo e da indiferença, pois tem suas raízes na terra boa que é a  “esperança que não decepciona” (Rom. 5,5)

É chegada a Romaria!  Toda mulher, todo homem de fé sabe que, como nos diz o apóstolo Paulo, “enquanto habitarmos neste corpo, somos romeiros, peregrinos, a caminho do Senhor” (2 Cor 5,6s), pois ainda não estamos na Pátria, mas a caminho dela… por isso cada romaria, vem como uma trombeta, acordar-nos da tentação do  sono do pecado, a que estamos expostos constantemente:  vencer o medo que temos da morte, assegurando nossa vida nas pessoas, nos bens materiais, nos nossos projetos… como se eles pudessem nos dar a vida eterna.  Iluminado pela palavra de Deus, somos convocados a contemplar na romaria, a real condição de todo ser humano: estamos a caminho, não temos aqui morada definitiva, somos cidadãos do céu, de lá viemos e para lá voltamos… lá estão nossa verdadeira riqueza, que o ladrão não pode roubar e o caruncho destruir e também nossas ânsias profundas!  Ela também nos convida a agradecer todos os dons da criação, reconhecendo em cada um deles a perfeição d’Aquele que as criou;  cuidar do planeta, nossa casa comum, como nos conclama o Papa Francisco, em sua Carta Encíclica, LAUDATO SI’.  Faz-nos ainda reconhecer nas clamorosas desigualdades sociais, nossa igual condição, pois a morte é o maior ato de justiça, todos  passaremos por ela, pequenos e grandes, ricos e pobres … e  “todos (sem exceção!) deveremos comparecer perante o tribunal de Cristo, a fim de que cada um receba o que mereceu por tudo aquilo que fez durante a vida, quer de bem, quer de mal” (2 Cor 5,10).  A romaria explicita ainda, nossa grande vocação: nos ajudarmos mutuamente como irmãos neste peregrinar!   A fé é a grande luz que nos ilumina neste certame que nos é proposto, a fim de que a noite das dificuldades e da nossa fraqueza pessoal, não nos façam perder o rumo, a meta, e o sentido da nossa existência.

Acima de tudo, nossa festa celebra a bênção maior, a graça de nossa salvação, pois Deus, em sua insondável sabedoria, olhando para o seio frio e estéril de Ana,   escolhe “o que é fraqueza no mundo, para confundir o que é forte, o que no mundo é vil e desprezado, o que não é, para reduzir a nada o que é” (1 Cor 1,27s) e a visita concedendo-lhe a graça de conceber a mais linda flor que a humanidade conheceu, aquela que tornar-se-ia a mãe do Divino Salvador, Jesus Cristo, nosso único e suficiente Salvador!  Tudo isso para e assim manifestar sua glória.

Toda essa gratidão, somadas às graças pessoais que cada um tem recebido de Jesus Cristo pela intercessão de Sant’Ana e da bem-aventurada Virgem Maria, queremos este ano agradecer.  Venham todos, romeiros(as), participemos, com um só coração, da 45ª Romaria dos Cavaleiros(as) de Sant’ Ana!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui