Câmara aprova mais uma empresa para o Distrito Industrial

0
247
Câmara aprova mais uma empresa para o Distrito Industrial. Foto: Gazeta

Durante reunião extraordinária realizada nesta quarta-feira, dia 24, os vereadores aprovaram por unanimidade o projeto de lei que autoriza o município a doar três lotes junto ao Distrito Industrial José Aparecido da Fonseca – Tota, à empresa Risso Encomendas Centro Oeste Ltda EPP, que vai construir uma filial em Vargem Grande do Sul.

Os lotes totalizam 3.200m2 e tem um valor atribuído de R$ 317 mil. No local a empresa pretende construir um galpão industrial com área comercial, administrativa e pavimentação, onde a área de carga e descarga terá 460m2, outra com 240m2, área de estocagem de cargas com 900m2, pavimento térreo com 138m2 e um mezanino com 84m2, totalizando 1.835m2 e área livre de 1.372m2.

Na justificativa que o prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) enviou aos vereadores para a doação dos lotes, ele afirma que a intenção da empresa é de expandir seus negócios na cidade, gerando 20 empregos diretos e uma receita em torno de R$ 300 mil mensais.

A empresa Risso Encomendas já atua em Vargem empregando sete pessoas no barracão que mantém alugado. As tratativas para a doação dos terrenos vinham acontecendo há um bom tempo, segundo informou o diretor de Desenvolvimento, Tadeu Ligabue, que também preside a Comissão de Desenvolvimento Industrial (CDI) que é a responsável pelos estudos das empresas que pretendem se instalar no distrito industrial.

A filial de Vargem faz parte do Grupo Risso, que tem sede em Barra Bonita e atua há 35 anos no mercado de transporte rodoviário de cargas, gerando atualmente 800 trabalhos diretos, contando com 52 unidades espalhadas por vários estados brasileiros. Atualmente o Grupo Risso movimenta mais de 900 mil kg/dia de cargas e realiza mais de 10.000 eventos diários entre coletas e entregas.

A empresa pretende investir R$ 1.273.000,00 na construção do seu empreendimento em Vargem Grande do Sul e terá de acordo com a lei, seis meses para iniciar as obras e dois anos para entrar em operação. Mas, segundo informações do presidente da CDI, Tadeu Ligabue, as obras devem começar dentro de pouco tempo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui