Caso de sarampo é confirmado em São João

0
794
Jornal o Dia

A Vigilância Epidemiológica de São João da Boa Vista, órgão vinculado ao Departamento Municipal de Saúde do município, confirmou o primeiro caso de sarampo na cidade após 29 anos, na terça-feira, dia 20. Segundo informações obtidas pelo jornal sanjoanense O Município, o paciente diagnosticado com a doença é uma criança natural da cidade São Paulo e que estava em visita à cidade.  Até a semana passada, não havia casos suspeitos em Vargem.

De acordo com a publicação, em São João há outros dois casos suspeitos, sendo duas crianças sanjoanenses do sexo masculino, um com cinco meses e outra com um ano e 10 meses, que aguardam resultado. Ao todo, em São João há cinco casos notificados, duas ocorrências são suspeitas e três importadas, de Mococa, São Sebastião da Grama e a confirmada de São Paulo.

Segundo entrevista obtida pelo O Município com o órgão responsável, a notificação de São Paulo foi confirmada, ou seja, a criança estava em visita à cidade, foi notificada pelo sistema de saúde e o caso foi confirmado, porém ela já retornou para sua cidade.
O jornal informou que em relação aos casos suspeitos, a Pasta avisou que todas as ações de bloqueio foram realizadas, inclusive a vacinação em todas as pessoas que estavam na sala de espera da Unidade Básica de Saúde do Jardim Azaleias (UBS), na região do DER, que atendia uma das crianças suspeitas. De acordo com a Vigilância, os dois casos suspeitos no município são da área de abrangência da UBS do Azaleias.
Segundo O Município, embora o caso tenha sido confirmado e ainda existam dois sanjoanenses aguardando o resultado, o Departamento de Saúde comunicou que a cidade não está em Campanha de Vacinação em, pois não se encontra em uma epidemia da doença. No entanto, reforçou que, como rotina, a vacina da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, está disponível em todas as 13 Unidades Básicas de Saúde do município, sempre de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h.
“A vacina em duas doses é destinada para crianças a partir de um ano de idade, jovens e adultos até 29 anos; para adultos de 29 a 59 anos deve ser aplicada uma dose; 60 anos ou mais não necessita vacinar, pois passou pela epidemia de Sarampo no Brasil e já criou anticorpos”, informou a Saúde de São João ao jornal.
Também é importante salientar que a vacina Tríplice Viral não deve ser ministrada em gestantes ou em pessoas com comprometimento da imunidade por doença, como câncer ou HIV, ou medicação.
“A população pode ficar tranquila, porém atenta, procurando atualizar a carteira de vacinação, conforme a rotina para idade. A única maneira de prevenção e quebra na cadeia de transmissão do sarampo é a vacinação”, disse Ludmila Zan, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, ao O Município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui