Itaroti afirma que não deixou dívidas e que havia R$ 10 milhões em caixa

0
173

Em seu pronunciamento, o ex-prefeito pediu para que fosse reproduzido no áudio do Plenário, a fala da relatora do TCE sobre o parecer. Em seguida, aproveitando o gancho de uma fala anterior de Paulinho que criticou o prefeito Amarildo na demora em enviar à Câmara o projeto de lei sobre o reajuste dos servidores prometido pelo Executivo após o parcelamento de precatórios de aproximadamente R$ 5 milhões que a prefeitura terá de pagar.

“Só tenho que agradecer aos funcionários públicos municipais. Foram eles que fizeram com que minha administração, nos quatro anos, tivessem as quatro contas aprovadas”, reafirmou. “Meu objetivo quando candidato a prefeito era trabalhar em prol da saúde, educação e valorizar o funcionário público e eu tenho certeza que consegui”, disse.

Itaroti também se posicionou contra uma fala constante do prefeito Amarildo Duzi Moraes sobre as dívidas herdadas da gestão anterior. “Não deixei R$ 10 milhões de dívidas. Se eu tivesse deixado R$ 10 milhões em dívidas, o TCE não teria aprovado minhas contas”, enfatizou. “Eu nunca reclamei do que deixaram para mim e todo mundo sabe que eu tinha bastante precatórios para pagar”, afirmou.

Mais do que afirmar que não deixou dívidas, Itaroti alegou que deixou R$ 10 milhões em caixa para a próxima gestão. “Vou pedir para vocês vereadores que façam o seguinte: peçam para a administração o que ficou depositado na conta da prefeitura quando eu saí, no dia 31 de dezembro de 2016. Ficou depositado R$ 10.468.674,67 e está tudo aqui nas contas”, afirmou.

A Gazeta de Vargem Grande questionou a prefeitura sobre os valores informados por Itaroti na sessão, mas não obteve retorno.

Veja mais em: Câmara aprova contas de 2016 de Itaroti

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui