Campanha de prevenção ao suicídio é realizada este mês

0
647

Nomeado como Setembro Amarelo, esse é o mês da campanha de prevenção contra o suicídio no Brasil. O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio foi na quarta-feira, dia 10, mas a campanha com o objetivo prevenir e reduzir os números atuais acontece durante todo o ano.

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), organiza nacionalmente a campanha. De acordo com dados do Ministério da Saúde, são registrados um caso a cada 46 minutos no país, ou seja, 32 pessoas se matam por dia, sendo cerca de 12 mil suicídios todos os anos e mais de 800 mil no mundo, sendo uma vítima a cada 40 segundos. Esse número supera o de mortes por malária ou câncer de mama, guerra ou homicídio, segundo a organização.

A OMS publicou um relatório na terça-feira, dia 9, com dados que mostram que o suicídio é, hoje, a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil, ficando atrás apenas de acidentes de trânsito. Nos adolescentes de 15 a 19 anos, ficou em terceiro lugar, atrás dos acidentes de trânsito e violência interpessoal.

Segundo a Saúde, cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

O relatório também aponta que quase três vezes mais homens do que mulheres morrem por suicídio em países ricos, em contraste com países de baixa e média renda, onde as taxas são menos díspares. No Brasil, foram registrados 13.467 casos de suicídio em 2016, segundo a OMS. A maioria, sendo 10.203, entre homens. A tendência se repete em nível mundial. A taxa de homens que tiram a própria vida é quase o dobro das mulheres. Os únicos países nos quais a taxa de suicídio entre mulheres é maior que a dos homens são Bangladesh, China, Lesoto, Marrocos e Myanmar.

No estudo da OMS, consta que entre 2010 e 2016, a taxa global caiu 9,8%. De acordo com o relatório, a região das Américas, onde o acesso a armas de fogo é um dos maiores meios de suicídio, foi a única que registrou um aumento de 6%. A Saúde explicou que parte do declínio da taxa mundial deve-se ao fato de mais países terem estratégias de prevenção.

Em Vargem

A Gazeta de Vargem Grande contatou a Prefeitura Municipal para saber como a prevenção é feita no município. “Neste mês de setembro em especial, os enfermeiros responsáveis pelas unidades de saúde e equipes estarão intensificando o trabalho de orientação através de cartazes e informações sobre a Campanha Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. O objetivo é buscar a conscientização da população sobre os fatores de risco para o comportamento suicida e orientar para o tratamento adequado dos transtornos mentais”, comentou o Departamento de Saúde.

“Atualmente a rede conta com dois médicos psiquiatras terceirizados atendendo no SASP e CAPS. Porém foi realizado concurso público para diversas especialidades, dentre elas psiquiatria, que deverá assumir dentro em breve”, informou.

A Prefeitura ainda explicou como pessoas com depressão podem procurar ajuda na rede municipal. “Inicialmente o paciente deve procurar a unidade de saúde do seu bairro, e passar em consulta com o médico de saúde da família, constatando o quadro de depressão, o paciente é encaminhado ao serviço de saúde especializado do município, passando por triagem e atendimento multiprofissional com enfermeiro, psicólogos e psiquiatra”, disse.

“O trabalho junto aos pacientes da saúde mental é feito continuamente na rede pública, pela atenção básica e por toda equipe de atendimento multiprofissional”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui