População sofreu com água com mau cheiro

0
453

O mau cheiro da água que chegou nas residências de diversos bairros de Vargem Grande do Sul deixou a população indignada. O problema começou na sexta-feira, dia 6, e se tornou motivo de várias reclamações em grupos de discussão do Facebook. A Gazeta também recebeu queixas de muitos moradores. O problema se estendeu pelos dias seguintes.

Embora não tenha sido feita publicação oficial pela página no Facebook da Prefeitura Municipal ou do prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), após alguns questionamentos, o chefe do Executivo se pronunciou nos comentários das postagens. Segundo Amarildo, ocorreu uma queda de energia na Estação de Tratamento de Água (ETA), que provocou o desligamento de uma bomba do sistema de tratamento e problemas de distribuição na madrugada de sexta-feira. Um servidor público que atua na ETA também se pronunciou nos comentários para explicar o problema.

O vereador Wilsinho Fermoselli (DEM) enviou um requerimento ao chefe do Executivo questionando o acontecido. Ele também perguntou se já foi realizado a troca de materiais filtrantes de dois módulos com oito filtros cada da ETA. O vereador pediu um parecer referente às condições da água com cheiro muito forte.

À Gazeta de Vargem Grande, a prefeitura explicou que segundo o superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE), Klabin Romero, com a queda de energia e desligamento das bombas, o tratamento de água ficou interrompido por algumas horas, o que levou ao esvaziamento dos reservatórios e redes de distribuição.

Segundo o informado, após os reservatórios restabelecerem sua capacidade de armazenamento, a bomba foi religada. Com a pressão feita e devido o encanamento da cidade ser em sua grande maioria de ferro, a água chegou até as residências com a coloração turva e com cheiro forte.

A prefeitura informou que a distribuição de água foi normalizada, mas que, no entanto, em alguns pontos a água pode ainda estar com alteração de cor e cheiro, devido ter atingido o reservatório das residências.

Conforme o informado pela prefeitura, o aspecto da água que chegou até as casas causou desconforto a população pela alteração de cor e cheiro, no entanto, a mesma estava devidamente tratada. Diante disso, a prefeitura informou que houve várias manifestações da população que, com toda a razão, reclamou, pois a água realmente chegou às casas com coloração turva e com cheiro.

De acordo com a prefeitura, o SAE lamenta o ocorrido, mas todas as medidas foram tomadas, regularizando o abastecimento de água na última semana e está tomando medidas para que o problema não corra novamente.

Estiagem e alta no consumo podem deixar bairros sem água

A prefeitura publicou em sua página no Facebook na tarde do dia 12, um alerta sobre possível falta de água em pontos da cidade.

De acordo com o relatado, por conta do alto consumo de água na cidade, os níveis dos reservatórios da Estação de Tratamento de Água (ETA) estão muito baixos e poderá haver falta de água em alguns locais até que o sistema se restabeleça.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE) também realizou a retrolavagem em dois dos quatro blocos de filtros para aumentar sua capacidade de filtragem. Assim, foi pedido que a população utilize a água apenas para o essencial.

Em outra postagem, o superintendente do SAE, pede economia. “Solicitamos a população o uso consciente de água, quem passa pela represa pode observar que já não está descendo água pelo bico de pato”, disse Klabin Romero.

Ele solicitou que a população economize, que faça o uso consciente e realize mudanças de hábitos em relação ao consumo de água para não haver desabastecimento.

Internautas criticaram aspecto da água ainda na quinta-feira. Foto: Reprodução Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui