Prefeitura rebate afirmação de que Itaroti teria deixado dinheiro em caixa

0
453

Prefeitura rebate afirmação de que Itaroti teria deixado dinheiro em caixa

Na sessão de Câmara da última segunda-feira, dia 2, o ex-prefeito Celso Itaroti (PTB) afirmou que não deixou dívidas de mais de R$ 10 milhões para a gestão atual. Afirmou ainda que deixou depositado em contas da prefeitura um total de R$ 10.468.764,67.

“Não deixei R$ 10 milhões de dívidas. Se eu tivesse deixado R$ 10 milhões em dívidas, o TCE não teria aprovado minhas contas”, enfatizou durante a sessão. “Eu nunca reclamei do que deixaram para mim e todo mundo sabe que eu tinha bastante precatórios para pagar”, afirmou.

Itaroti alegou ainda que deixou R$ 10 milhões em caixa para a próxima gestão. “Vou pedir para vocês vereadores que façam o seguinte: peçam para a administração o que ficou depositado na conta da prefeitura quando eu saí, no dia 31 de dezembro de 2016. Ficou depositado R$ 10.468.674,67 e está tudo aqui nas contas”, afirmou.

Com base nas alegações de Itaroti, a Gazeta questionou a prefeitura sobre esta informação. Em resposta ao jornal enviada nesta semana, o prefeito Amarildo Duzi Moraes (PDB) disse que procura desenvolver um trabalho sério à frente do Executivo Municipal, com respeito aos princípios e valores que a sociedade espera de um gestor. “As contas do ex-prefeito foi aprovada  pelo Tribunal de Contas com um déficit financeiro de 6,12 %, somente esse número fala por si só, mas considerando como verdadeira a afirmação do ex-prefeito (que não é), o porquê ele não conseguiu pagar a conta no valor de R$ 5 milhões de energia elétrica e precisou parcelar; o  porquê não pagou a fatura de energia elétrica do mês de dezembro que não entrou no parcelamento; o porquê não pagou o reembolso dos alunos;  o porquê não pagou os estagiários da Unifae; o porquê não pagou a empresa que realizou transporte de lixo hospitalar durante o ano de 2016; o porquê não pagou a empresa que realizou limpeza urbana no município; o porquê não pagou as horas extras realizadas pelos servidores, notadamente os da saúde; entre outras dívidas também deixadas com outros fornecedores;  se tinha R$ 10 milhões em caixa”, observou.

“Se de fato o ex-prefeito fez essa afirmação, o que acredito que não tenha ocorrido além de ter faltado com a verdade, ainda seria um tremendo cara de pau”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui