Cidade tomada e retomada

0
533
Vargem fazia parte da Frente Leste ou Mineira da batalha

Com a aproximação da tomada da cidade pelos mineiros, o que de fato aconteceu, muitas famílias se abrigaram em sítios da redondeza, em razão do perigo das trocas de balas. Há em algumas propriedades as marcas de bala dos combates travados. Vargem Grande do Sul estava inserida no setor Mogiana, que fazia parte da Frente Leste ou Mineira, da batalha.

Uma edição do jornal Correio de S. Paulo de 10 de setembro de 1932, que foi entregue à Gazeta pelo Cori Cachola, traz em uma reportagem de capa a informação que no dia 9 de setembro daquele ano, a contraofensiva do Exército Constitucionalista, liderado pelo Major Romão Gomes conseguiu boas vitórias.

Em uma ação às 2h da madrugada, iniciou o ataque. “Foi uma hábil manobra, em que o invasor se viu envolvido, tendo de fugir em debandada quase que sem poder combater”, publicou a reportagem. O texto ainda ressaltou que as tropas da coluna Romão Gomes que atuava no setor de São José do Rio Pardo e São João da Boa Vista, não teve nenhuma baixa na ofensiva e fez 81 prisioneiros, entre eles o tenente Andrade Neves, além de seis sargentos. Foram apreendidas duas metralhadoras leves, fuzis e munições.

Por volta das 7h, a operação havia sido finalizada. “Nossas tropas, depois de haverem limpado de inimigos a região da Lagoa, entraram em Vargem Grande, sob aclamações da cidade libertada”. De acordo com o jornal, a vitória consolidou a tropa paulista na região entre Casa Branca, São José e ao longo da estrada de ferro entre Mococa a Guaxupé.

Na edição do dia 12 de setembro, o jornal que apoiava o Governo do Estado de São Paulo, ainda destacou a importância da vitória, com a manchete de capa “Recuam desbaratados os invasores da Zona Mogiana”.

No dia seguinte à retomada de Vargem, as tropas de Romão Gomes venceram os homens do exército federal em São Sebastião da Grama e em seguida, em São João da Boa vista.

O jornal, que claramente exagerava na narrativa das vitórias das tropas constitucionalistas, chegou a noticiar que no combate da madrugada do dia 9 de setembro, que culminou com a reocupação de Vargem, um avião das forças da ditadura teria sido abatido pelas metralhadoras paulistas. A aeronave teria caído e explodido, não restando nada para comprovar tal feito.

Porém, mesmo com grande mobilização e engajamento civil, as forças de São Paulo eram numericamente inferiores às tropas federais. Na Frente Leste, região de Vargem, 10 mil paulistas lutavam contra 20 mil soldados do governo, por exemplo.

A Revolução de 32 segue até 28 de outubro, com um cessar-fogo negociado, que precedeu a derrota de São Paulo no conflito. Ao final, morreram 633 soldados paulistas, muitos foram presos e outros exilados. Vencedor, Getúlio Vargas nomeia novo interventor para São Paulo, o paulista e civil Armando Salles de Oliveira. Fotos: Correio de S. Paulo

Vargem fazia parte da Frente Leste ou Mineira da batalha
Manchete do jornal Correio de S. Paulo festeja vitória da tropa de Romão Gomes em Vargem

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui