Alunos do Benjamin Bastos realizam manifestação em prol do meio ambiente

0
707
Alunos do Benjamin participam de mobilização. Foto: Reportagem

Os alunos do 8ºA da Escola Estadual Benjamin Bastos realizaram uma paralisação silenciosa na sexta-feira, dia 20. A manifestação foi por meio da disciplina de Língua Portuguesa, da professora Maria Regina Barticiotti Lorenzini, com apoio da gestão escolar.

A mobilização foi em apoio a Greta Thunberg, ativista do meio ambiente sueca, de 16 anos, que aboliu o avião de sua vida, devido ao monóxido de carbono liberado, gás que pode furar a camada de ozônio.

Na ocasião, os alunos do 8ºA explicaram a importância desta paralisação às outras salas, além de relembrar que a escola, em parceria com a Associação Setembro, é ponto de coleta de lixo eletrônico, como pilhas e baterias, esponjas e cartelas de remédio.

Além de explicar para os alunos das outras classes sobre a manifestação, os alunos do 8ºA colaram cartazes pela Praça Whashington Luiz, onde está localizada a escola, com dizeres sobre o meio ambiente e em apoio ao Dia da Árvore, celebrado neste sábado, dia 21.

De acordo com a professora Maria Regina, responsável pelo projeto, a intenção é pensar global, ao apoiar a Greta, e agir local, ao aderir a paralisação à escola. “Hoje estamos fazendo a paralisação para apoiar a Greta Thunberg, que é uma sueca de apenas 16 anos, mas já está conseguindo mobilizar o mundo inteiro em prol de um meio ambiente melhor. Hoje está agendada essa paralisação e nós estamos sendo solidários a essa atitude dela ao fazer essa paralisação na escola”, comentou.

“Esse movimento vem de encontro aos nossos projetos, que tem grande apoio de toda a gestão escolar, professores e família, então contamos com muitas pessoas envolvidas. Nosso objetivo é ser solidário com a atitude da Greta, pensando global e agindo local. Fazendo a nossa parte, teremos um mundo melhor”, disse.

A professora ainda explicou como é feita a coleta do material no ponto escolar, que pode ser realizada por toda a comunidade vargengrandense. “Há vários anos fazemos projetos aqui na escola de coleta de pilhas e esse ano abrangemos um pouco mais com lixo eletrônico, esponja e embalagem de remédio. A coleta acontece durante o ano todo desde 2011 aqui na escola, e desde 2001 no município”, disse.

“A gente encaminha lixo eletrônico e embalagens de remédio em parceria com a Associação Setembro, que ajuda a gente destinar, de maneira correta, todos esses materiais”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui