Professor Guilherme Nogueira Martinatti morre em acidente

0
856
Guilherme era professor muito querido na cidade

A morte do professor de biologia Guilherme Nogueira Martinatti, 24 anos, ocorrida no dia 30 de setembro, consternou Vargem Grande do Sul. Muito querido por seus alunos, familiares e amigos, Guilherme também era professor de judô, modalidade em que tinha a faixa preta segundo dan, e dava aulas no projeto social de Judô Jita Kyoei.

No judô teve muitas conquistas, como o Campeonato Paulista e integrou o Projeto do Futuro, em Bastos (SP), um centro de excelência da modalidade no Estado. Como professor de biologia, lecionou em escolas estaduais, como a Professor Achiles Rodrigues. Também fez estágio no Colégio D. Pedro II, onde estudou na infância. Atualmente, lecionava no Anglo São João.

Acidente

A Gazeta de Vargem Grande teve acesso ao boletim de ocorrência sobre o acidente que tirou a vida do professor Guilherme. De acordo com o registrado, por volta das 19h15 da segunda-feira, dia 30 de setembro, ele seguia com sua motocicleta Shadow pela SP-344, sentido São João-Vargem Grande do Sul, quando na altura do km 226, foi atingido por um Honda CRV branco, conduzido por um empresário de São João da Boa Vista.

O motorista do veículo compareceu ao Plantão Policial e relatou que trafegava pela estrada de terra batida que liga o bairro Nossa Senhora de Fátima a Rodovia SP-344, e que quando entrou na rodovia para fazer o retorno mais à frente e voltar para a estrada da Fazenda Capituva, houve a colisão com a motocicleta que trafegava no sentido São João a Vargem e colidiu com a lateral dianteira entre a porta e a roda do seu veículo do lado esquerdo.

O motorista disse que ligou para o Samu e que conversou com a vítima, que lhe informou ser professor do Anglo e que se chamava Guilherme, sendo morador de Vargem Grande do Sul e tendo a idade de 24 anos.

Guilherme foi socorrido à Santa Casa Carolina Malheiros ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos. O condutor do veículo passou por teste para saber se havia álcool no sangue e foi liberado com resultado negativo.

O corpo de Guilherme foi velado no Cemitério da Saudade e sepultado em Casa Branca no final da tarde da terça-feira, dia 1º de outubro.

Guilherme era professor muito querido na cidade

Vítimas fatais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui