Acusado de incendiar asilo de Itobi é condenado a 102 anos de prisão

0
468
Fogo destruiu boa parte da entidade

Acusado de incendiar asilo de Itobi é condenado a 102 anos de prisão

O homem acusado de causar incêndio que matou três idosos no Asilo São Vicente de Paulo, de Itobi (SP), foi condenado a 102 anos, quatro meses e oito dias de prisão, após júri popular realizado nesta quinta-feira, dia 10, no Fórum de Casa Branca. O crime aconteceu em agosto de 2017.

Orivaldo Donizete Messias, de 52 anos, era interno da entidade e foi julgado por três homicídios qualificados, três tentativas de homicídio e incêndio.

De acordo com matéria publicada pelo portal de notícias G1, o advogado de Orivaldo, Ângelo Augusto Hoto Marçon, afirmou que irá recorrer à decisão, uma vez que, segundo ele, o réu não sabia o que estava fazendo.

O caso

Em 7 de agosto de 2017, um incêndio no Asilo São Vicente de Paulo, em Itobi, destruiu parte da entidade. Na ocasião, oito dos 35 idosos que moravam na entidade foram socorridos à Santa Casa de Misericórdia de São José do Rio Pardo e três faleceram no decorrer da semana seguinte.

Devido ao incêndio, os idosos que moravam no local Luiz Tonetti, de 80 anos, Divina Diomelia de Lima, de 85, e Maria Ignes de Almeida, de 82 anos, faleceram no decorrer da semana seguinte ao crime.

O interno Orivaldo Donizete Messias, de 52 anos, é acusado de ter iniciado o incêndio, tendo sido detido pela Polícia Civil de Itobi no mesmo dia. O incêndio, que matou Luiz Tonetti, de 80 anos, Divina Diomelia de Lima, de 85, e Maria Ignes de Almeida, de 82 anos, teve início por volta das 12h.

Segundo informações obtidas na época pela Gazeta de Vargem Grande junto à secretária do Asilo, Rafaela Cristina da Silva Barbieri, 32 anos, o morador comprou uma garrafa de dois litros de combustível, derramou o líquido nela e na entidade e ateou fogo, que queimou toda a casa e causou ferimentos nos demais internos que foram encaminhados à Santa Casa de São José.

Segundo a Polícia Civil ao G1, Messias disse que ateou fogo ao local porque uma funcionária teria pegado dinheiro emprestado com ele e não pagou. Ele contou que comprou uma garrafa com gasolina em um posto de combustível, foi até a sala da administração e tentou atear fogo na funcionária, mas ela conseguiu fugir. Em seguida, Messias incendiou os quartos dos internos.

Após o crime, muitos vargengrandenses se dirigiram a Itobi para auxiliar a entidade na limpeza e organização. Muitos moradores da cidade e região realizaram doações ao Asilo devido a grande perda no incêndio.

Fotos: G1

Fogo destruiu boa parte da entidade
Incêndio matou três idosos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui