Apenas 9 crianças foram vacinadas no Dia D contra o sarampo em Vargem

0
507
Público alvo era crianças de até cinco anos de idade. Foto: Governo Federal

A campanha contra o sarampo teve início no dia 7 e finalizou na última sexta-feira, dia 25, em Vargem Grande do Sul, com o intuito de alcançar crianças ainda não imunizadas contra a doença. De acordo com o Departamento Municipal de Saúde, a meta para a vacina tríplice, contra Sarampo, Caxumba e Rubéola, era imunizar 95% do público alvo, composto por crianças de até 5 anos.

O Dia D da campanha aconteceu no último sábado, dia 19, quando os postos de saúde de Vargem Grande do Sul estiveram abertos para facilitar o acesso dos pais e responsáveis. Segundo a prefeitura, somente nove crianças foram vacinadas na ocasião nas quatro Unidades de Saúde, que ficaram abertas das 8h às 17h com 16 profissionais trabalhando o dia todo.

A responsável pelo Departamento de Saúde informou que no período de 7 a 21 de outubro, 657 crianças foram aos postos de vacinação, mas que, no entanto, somente 109 precisavam da dose de vacina contra Sarampo, sendo vacinadas 61 crianças de 6 a 11 meses e 48 crianças com 1 ano de idade. De acordo com o relatado, as crianças que foram aos postos com idade acima de 1 ano estavam com as doses das vacinas em dia.

Até o fechamento desta edição, ainda não havia sido possível fechar a porcentagem de crianças de 6 meses a 5 anos incompletos que foram imunizadas durante toda a campanha. O Departamento de Saúde informou, no entanto, que pelos números apresentados até a quinta-feira, dia 24, a meta estava um pouco abaixo daquilo que entendem como necessário.

Multivacinação

Segundo a Saúde, como em todos os anos, deveria ser realizada a campanha da Multivacinação onde seriam aplicadas diversos tipos de vacinas, como poliomielite, meningite C, hepatite B, HPV, sarampo, caxumba, coqueluche, difteria, hepatite A, rubéola, tétano, febre amarela e tuberculose.

A prefeitura informou que estava com a Campanha da Multivacinação pronta, mas o Ministério da Saúde não autorizou a iniciativa, focando apenas a vacinação contra o sarampo.

O prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) falou sobre a decisão por parte do Ministério. “A razão disso é que o Ministério da Saúde não tinha as vacinas necessárias para a realização da multivacinação nos mesmos moldes das campanhas anteriores, o que ao nosso entender foi uma irresponsabilidade” avaliou.

O prefeito comentou que lamenta esse tipo de situação, pois a realização das vacinas para prevenção das doenças é essencial para a população, e essa falha do Ministério Público ocasionou um número reduzido de vacinas aplicadas no dia D, sendo que o gasto de recurso público é incompatível com o resultado alcançado na campanha apenas contra o sarampo, além da mobilização de 16 profissionais da área de saúde que trabalharam durante o dia todo e estavam aptos a desenvolverem a Campanha da Multivacinação.

Casos de sarampo

A Gazeta de Vargem Grande contatou a prefeitura para monitorar os casos suspeitos de sarampo na cidade. Na última edição veiculada do jornal, foi informado que havia um caso da doença confirmado. De acordo com o Executivo, esse número não subiu. No entanto, dos nove casos suspeitos, quatro resultaram em negativo, um positivo e os outros ainda estão em análise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui