Menino de 12 anos morre após picada de escorpião em Casa Branca

0
185
Escorpião encontrado no Jardim Morumbi, em Vargem. Foto: Gazeta

O garoto Vitor Daniel Spindola Borges, de 12 anos, morreu após ser picado por um escorpião, em Casa Branca. O menino foi picado na ciclovia da cidade no último domingo, dia 27, e faleceu na terça-feira, dia 29, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital São Francisco, em Sertãozinho, onde estava internado.

Segundo matéria publicada pelo site do G1, o padrasto do garoto relatou que ele foi picado no dedo do pé enquanto voltava para casa pela ciclovia, por volta das 19h. A reportagem conta que a família conseguiu capturar o animal e seguiu com o menino para o Posto de Pronto Atendimento (PPA), mas no local não havia o soro antiescorpiônico.

Segundo o publicado pela Prefeitura de Casa Branca, o médico acompanhou o estado clínico do paciente e, devido ao seu agravamento, às 22h, ele foi transferido para São José do Rio Pardo, a 32 km de distância, por ser a referência para picadas de animais peçonhentos, segundo o determinado pela Diretoria Regional de Saúde (DRS).

“Portanto, não se trata de Casa Branca não ter o soro e sim de uma pactuação realizada pela regional de saúde, que é tomada diante de uma série de fatores técnicos, tais como municípios com maiores números de acidentes e/ou melhor localizados para acesso aos municípios vizinhos. Em nossa região, as cidades que possuem o soro são Mococa e São José do Rio Pardo, sendo esta última cidade a nossa referência”, disse a Prefeitura de Casa Branca em nota.

A Secretaria de Estado da Saúde informou à reportagem do G1 que os critérios para definição de pontos estratégicos do soro antiescorpiônico são feitos a partir de estudos clínicos e demandas de cada região, além da distância de até 40 minutos entre o ponto de atendimento inicial e o ponto estratégico para atendimento especializado e aplicação do soro.

O garoto foi atendido na Santa Casa de Rio Pardo e, segundo o padrasto ao G1, tomou o soro por volta das 22h30, mas pouco tempo depois, a família foi informado de que Vitor precisaria ser transferido para um hospital que tivesse Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A transferência, segundo ele, aconteceu por volta das 3h30. Vitor foi levado para o Hospital São Francisco de Sertãozinho (SP), a 150 quilômetros de São José do Rio Pardo, e internado na UTI onde morreu na tarde da última terça-feira.

Em Vargem

A Gazeta de Vargem Grande contatou a Prefeitura Municipal para saber quantos casos de picada de escorpião teve em 2019 em Vargem, o que a pessoa deve fazer quando a pessoa for picada e o que a prefeitura faz nesses casos, mas até o fechamento da edição não obteve resposta.

Em 2018, a cidade registrou 11 picadas de escorpião. Segundo reportagem publicada pela Gazeta em 2018, existe um trabalho de mapeamento e orientação aos moradores desenvolvido pelo setor de controle de vetores, que inclui a visita ao local, orientação ao morador, educação quanto ao controle, e identificação de possíveis locais onde o escorpião possa se alojar e alimentar. Estes procedimentos fazem parte do Manual de Controle de Escorpiões do Ministério da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui