Urologista fala sobre a importância da Campanha Novembro Azul

0
507
Paulo Vidale destacou a importância da prevenção

Durante todo o mês de novembro, com o objetivo de chamar a atenção do homem para o cuidado com a sua saúde, o movimento “Novembro Azul” desenvolve ações no Brasil sobre a prevenção do câncer de próstata.

Este ano, a campanha tem o tema “Seja herói da sua saúde”, e foca na conscientização do exame, incentivando a população a não ter medo e nem preconceito

De acordo com informações do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e o Departamento de Informática do SUS (Datasus), a cada dia, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente 3 milhões vivem com a doença, sendo essa, a segunda maior causa de morte por câncer em homens no Brasil. São estimados para este ano 68.220 novos casos, segundo o Inca.

Procurado pela Gazeta de Vargem Grande, o médico urologista de Vargem Grande do Sul, Paulo Vidale, falou sobre a campanha. “A importância do rastreamento da próstata necessário para um diagnóstico precoce do câncer da próstata”, disse.

O urologista comentou qual a regularidade em que se é recomendado fazer o exame. “Após 40 anos de idade, se tiver história na família, como pai, avô, tio, irmão e após 45 anos, se não. E a Sociedade Brasileira de Urologista solicita fazê-lo após 50 anos e daí para frente anualmente”, falou o especialista.

Sobre como é feito o diagnóstico, o médico disse que depois de exames clínicos e laboratoriais, se suspeito, o diagnóstico se faz pela biópsia da próstata. “É feito pela orientação do ultrassom transretal e retirado fragmentos de toda próstata, sendo um total de 12 fragmentos, e submetidos a exames no laboratório. “Se positivo, para o câncer de próstata, segue-se pelas classificações das células cancerosas a conduta a tomar: cirurgia, radioterapia e outros”, pontuou.

Diagnóstico

Segundo Paulo, quanto mais cedo o diagnóstico, maior a chance de cura, sendo de 90%, e o tratamento se baseia na classificação das células do tumor e idade do paciente. “Se jovem e tumor restrito à próstata, faz-se a cirurgia radical da glândula, incluindo as vesículas seminais e une-se a bexiga diretamente a uretra. Se já compromete fora da próstata, é lançado outros tratamentos como radioterapia da loja prostática, hormonioterapia, que é o tratamento com hormônios”, comentou.

O médico ainda explicou que os fatores de risco para a doença são carnes vermelhas em excesso, obesidade, sedentarismo, raça negra, que é a maior com taxa de câncer, e história familiar. “Não atribuo aos homens um alerta, e sim a consciência e entendimento do problema, tanto da próstata, quanto das mamas e testículos. Como a mulher do tocante ao colo do útero e mama, a saúde como um todo”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui