Gestão Financeira de Vargem é considerada boa

0
540

Vargem Grande do Sul, depois de ter sido classificada entre 2014 a 2017 como um município com dificuldades em Gestão Fiscal, apresentou uma boa melhora nos dados analisados em 2018 e passou a ser considerada uma cidade com boa gestão fiscal, conforme o estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou na última semana, o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF).

O índice avalia as contas de 5.337 municípios de todo o país, que concentram 97,8% da população brasileira. Construído com base em dados fiscais oficiais, declarados pelas próprias prefeituras, o índice é composto por quatro indicadores: IFGF Autonomia, IFGF Gastos com Pessoal, IFGF Liquidez e IFGF Investimentos.

O IFGF Autonomia verifica a relação entre as receitas vindas da atividade econômica do município e os custos para manutenção da estrutura administrativa. O IFGF Gastos com Pessoal avalia quanto os municípios gastam com pagamento de pessoal em relação ao total da Receita Corrente Líquida (RCL). No quesito Liquidez, é analisada a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os recursos em caixa disponíveis para cobrí-los no exercício seguinte e o IFGF Investimentos mede a parcela da Receita Total dos municípios destinada a melhorias nas cidades.

Para chegar ao IFGF são analisados os quatro quesitos e a pontuação varia de 0 a 1. Quanto mais próximo a 1, melhor é a avaliação do município.

Vargem

Assim, ao analisar os dados de 2018, o segundo ano da gestão de Amarildo Duzi Moraes (PSDB), a instituição avaliou que Vargem Grande do Sul possui um IFGF de 0.6925 e é um município considerado de Boa Gestão Fiscal.

Em 2013, primeiro da administração de Celso Itaroti (PTB), esse índice foi de 0.6245. No ano seguinte, o indicador despencou para 0.4848. Em 2015, houve uma pequena melhora com o IFGF de 0.5649, caindo novamente em 2016 para 0.5096. Nestes quatro anos, o IFGF de Vargem foi considerado de Dificuldade em Gestão Fiscal.

Em 2017, primeiro ano de Amarildo à frente da prefeitura, o IFGF de Vargem foi de 0.5684. Uma melhora com relação aos anos anteriores, mas ainda com a classificação de município em dificuldade de gestão fiscal, patamar que a cidade só deixou em 2018.

Com um IFGF de 0.6595, a cidade está bem acima da média nacional, que é de 0.4555, colocando Vargem Grande do Sul na 692ª colocação entre os 5.337 mil municípios analisados em todo o país. Entre as cidades de São Paulo, Vargem ocupa a 123ª posição.

Região

Analisando os municípios da região, Vargem apresentou em 2018 a terceira melhor gestão fiscal, ficando atrás apenas de São João da Boa Vista e Aguaí (veja quadro).

Índices variaram nos últimos anos

Ao analisar cada componente do IFGF, foi possível verificar que Vargem teve nota 1 no quesito Autonomia, mesma nota mantida desde 2013.

O quesito que apresentou a melhor evolução foi o Gastos com Pessoal. Em 2013 o índice foi de 0.5564. Em 2014 não foi informado e no ano seguinte 0.6062. Em 2016, o índice foi de 0.4034, melhorando para 0.6247 em 2017 e no ano passado, subiu para 0.8270, que é considerado nível de excelência pela metodologia adotada.

Investimentos

Desde 2013, o quesito Investimentos deixou Vargem com notas baixas. Em 2013, a nota foi 0.2241, considerada gestão crítica. No ano seguinte, aumentou bem para 0.5065, mas voltou a despencar para 0.1701 em 2015, piorando para 0.1507 no ano seguinte e apresentando a pior avaliação em 2017: 0.1355. Em 2018, Vargem apresentou uma boa evolução fechando com a nota 0.4122.

Liquidez

Neste componente do IFGF, Vargem teve uma boa avaliação em 2013, quando recebeu a nota 0.7175. Mas caiu nos anos seguintes. Em 2014 teve avaliação 0.4328, em 2015, 0.4833 e em 2016, 0.4842. A liquidez em 2017 teve nota 0.5133 e no ano passado, 0.5310.

Prefeito avalia os dados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui