Informe Publicitário: Dia de Campo do Colégio Novaera na Fazenda Boa Esperança

0
1498

Todos os anos, o colégio Novaera proporciona aos seus alunos do 6º Ano um dia inteirinho dedicado a mostrar na prática, muitos conhecimentos teóricos, ministrado em sala de aula. O local deste evento é na Fazenda Boa Esperança, localizada em um ramal da Serra da Mantiqueira, denominado Morro da Forquilha, a uma altitude de 1.280 metros, acima do nível do mar.

Para chegar lá, tomamos a rodovia João Batista de Souza Andrade (nome do pai do atual proprietário Mendelsson Andrade, mantenedor do Colégio Novaera), que liga Vargem Grande ao bairro Cascata, na divisa com Minas, passando por São Roque da Fartura. É próximo ao km 15 desta rodovia, que entramos em estrada de terra por mais 4 km, até chegarmos à casa da sede da fazenda. Bem cedinho chegamos lá para tomar o café da manhã, com leite tirado na hora.

Após o café, entram em cena o professor de Geografia Mateus e a professora de Biologia Marília, mostrando no campo todo o conhecimento teórico, antes da chegada, numa parada rápida e mostrando o morro da Forquilha, que será escalado pelos alunos. O primeiro assunto é a localização da fazenda utilizando os pontos cardeais, Leste – Oeste – Norte e Sul. Usando como referência a nascente do sol e conferindo com uma bússola.

A seguir são mostrados os implementos utilizados para o preparo do solo para plantio. Próximo à sede a professora de Biologia, mostra e identifica várias árvores, tais como, paineiras centenárias, seringueira falsa com suas raízes aéreas, pinos e ficheira. Iniciando a caminhada, passamos por um terreno com plantação de feijão e batata, com irrigação pelo sistema de Pivot Central, mostrando todo seu funcionamento.

Prosseguindo na caminhada, passamos por um córrego com pequenos açudes, todo arborizado, o que é denominado de mata ciliar.

 

 

 

Logo após caminhamos próximo a uma área de reflorestamento com eucaliptos de diversas variedades. Neste ponto chegamos a uma árvore frondosa para descanso e visualização do panorama das montanhas com inúmeros açudes e plantações diversas. Neste local é mostrado o trabalho dos implementos vistos anteriormente.

 

Após o descanso, subimos um pouco mais para iniciarmos a decida por outra vertente do morro da Forquilha, passando por uma plantação de abacate, e visualizando ao largo uma montanha rochosa. Com essa caminhada de mais ou menos 4 horas, retornamos a sede da fazenda para almoço.

Após almoço e descanso, reiniciamos os trabalhos didáticos – práticos, mostrando como plantar e colher o feijão, amendoim e café, que por ser produto que domina a economia do Brasil, foi dado maior ênfase e detalhamento. Os alunos colheram a semente e a prepararam para o plantio em formação de viveiros, foi mostrado também como é feito a colheita, lavagem e secagem no terreiro.

Como a eletricidade é um fator vital para que tudo funcione, foi mostrada uma turbina d´água para gerar energia, um gerador de energia acionado por trator utilizado quando há falta de energia.

Chegamos neste ponto do dia, a parte mais esperada do grupo, que é o estábulo, onde se conhece toda a rotina do dia a dia, mostrando vacas, touros e bezerros, e a reprodução por inseminação, tudo explicado por Humberto, médico veterinário, filho do proprietário Mendelsson.

O sistema de ordenha é denominado de Fila Indiana, as vacas ficam próximas a uma vala totalmente azulejada, onde ficam as máquinas de ordenha. Totalmente automatizado, o leite sai das tetas das vacas, diretamente para os tanques de resfriamento.

E neste local, em que todos os alunos puderam pegar nas tetas das vacas e executar uma ordenha manual.

MATRÍCULAS ABERTAS PARA 2020
INFANTIL – FUNDAMENTAL I – FUNDAMENTAL II

Rua Santana,795 – Centro – Fone 3641-1044

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui