Resistência

0
317

À Gazeta de Vargem Grande, o poeta vargengrandense Diego Roberto Bernardes (DR), da Oficina de Rima e Poesia Templo, cedeu uma poesia pelo Dia da Consciência Negra, que é celebrado na quarta-feira, dia 20.

Causa preta

Diego DR

Nascer preto é consequência, ser negro é consciência

Tanto faz escuro do sol ou preto de nascença

Não importa, mas a melanina da minha pele incomoda

Ser preto não é moda, só quero minha cota e não esmola

 

Nossa história não acaba na serra da barriga

Antigamente era quilombo, hoje é periferia

Os capitães do mato só mudou o sentido figurado

Capitães mata e desovam no mato

 

Mais um que se foi a cada 23 minuto

Visto de preto por dentro e por fora estou sempre de luto

Não é vitimismo, só não aceito o seu racismo

Meus ancestrais sofreram e por eles hoje eu digo

 

Sofremos deis’da era colonial

Ainda vivemos nesse apartheid social

Sabemos que ainda existe preconceito racial

E sempre seremos leões demais pro seu quintal

 

Ainda querem nos acorrentar negando nossos direitos

Nossa justiça vai ser feita, poder para o povo preto

Essa é a hora: abra seu sorriso lindo

Arma seu cabelo crespo

 

Não há nada mais bonito

Do que ser do nosso próprio jeito

Punhos cerrados, não confunda briga com luta

Não somos folgados, nossa causa é justa

==============

Leia mais:

Estudo mostra desigualdade na renda entre brancos e negros

Para especialista, negro ainda é preterido pelo mercado

Orgulho Negro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui