Processo de beatificação teve início em 1991

0
408
Representante do Papa Francisco, o Cardeal Giovanni Ângelo Becciu, presidirá a cerimônia

Em 21 de maio de 1991, a Câmara Municipal de Tambaú solicitou ao Bispo da Diocese de São João da Boa Vista a abertura do processo de beatificaação, que foi oficialmente aberto em 21 de fevereiro de 1992. A comissão deu início à ampla pesquisa sobre a vida, virtude e fama de santidade de Padre Donizetti.

Em 2 de dezembro de 1996, houve o conhecimento da abertura do processo no Vaticano e concessão do título “servo de Deus” ao Padre pela Congregação para a Causa dos Santos. A abertura do processo de beatificação e constituição do Tribunal Eclesiástico, que ficaria responsável pelos exames, discussões e decisões a partir dos documentos apresentados, aconteceu em 16 de março de 1997.

No dia 8 de maio de 2009, ocorreu a exumação dos restos mortais de Padre Donizetti. A etapa foi autorizada pela sobrinha do sacerdote. Em 16 de maio de 2009, a fase diocesana foi encerrada e os restos mortais foram transferidos para o Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Tambaú. No mesmo ano, em 14 de setembro, foi a abertura da fase romana, no Vaticano. Em 29 de outubro de 2010, a Congregação para a Causa dos Santos assinou o decreto validando o processo.

Três anos depois, em 6 de maio de 2013, aconteceu a entrega da “Positio”, um documento que precede a terceira fase do processo de santidade, que reunia a vida e as virtudes de Padre Donizetti. Após quatro anos, em 10 de outubro de 2017, a Congregação para a Causa dos Santos concedeu ao Padre Donizetti o título de “venerável”. A igreja decretou que o candidato se destacou pelas suas virtudes cristãs heroicamente vividas.

Em 6 de abril de 2019, o Papa Francisco recebeu, em audiência, o prefeito da Congregação das Causas dos Santos, o cardeal Angelo Becciu e autorizou a promulgação do decreto que reconhece o milagre atribuído à intercessão do Padre Donizetti. Dois dias depois, em 8 de abril de 2019, foi promulgado o decreto que concede o título de “beato” ao Padre Donizetti. Com a beatificação, Padre Donizetti pode ser cultuado em sua região de origem, ou seja, capelas e igrejas podem receber o nome dele.

O milagre que beatificou o Padre Donizetti foi a cura de um caso de pé torto congênito bilateral em um menino de 12 anos de Casa Branca. Para a canonização, é necessário que outro milagre seja confirmado.

Canonização

Desde o anúncio do decreto em abril, a comissão iniciou uma nova busca por curas que serão candidatas a se tornar o milagre da canonização. Ao ser intitulado santo, o Padre Donizetti poderá ser cultuado no mundo todo. Um grupo de voluntários recolhe, lê, organiza e separa os relatos de devotos deixados durante as missas e no Museu Padre Donizetti. Eles são classificados e entregues para a comissão, para uma análise mais profunda sobre os casos. O processo é sigiloso e os possíveis milagres não podem ser comentados pela comissão até a análise do Vaticano.

Leia mais:

Missa de beatificação do Padre Donizetti acontece neste sábado, dia 23, em Tambaú

Pároco por 17 anos em Vargem Grande

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui