Um santo do interior

0
194
Padre Donizetti e a multidão de fiéis em Tambaú. Foto: Gazeta

Donizetti Tavares de Lima nasceu em Santa Rita de Cássia (MG). Foi ordenado Padre na mineira Pouso Alegre, em 1908, fazendo voto de pobreza, e iniciou seu trabalho pastoral como vigário em São Caetano, seguindo para Jaguariúna até que em 1909 se tornou pároco, assumindo a Paróquia de Sant’Ana, em Vargem Grande do Sul.

Por 17 anos trabalhou na cidade, sempre atuando pelos mais pobres. Se os ricos montavam um time de futebol, Padre Donizetti organizava a equipe dos mais humildes. Se havia a banda dos fazendeiros, o Padre montou a dos proletários. Se a elite vargengrandense tinha cinema, Padre Donizetti promovia o acesso dos menos favorecidos aos filmes.

Incentivando os trabalhadores a buscarem seus direitos e a se livrarem da exploração, sofreu forte pressão na cidade. A multidão que se reunia na pequena igreja matriz para acompanhar suas celebrações também levaram a igreja a acompanhar de perto a sua atuação em Vargem. Até que Padre Donizetti foi transferido para Tambaú, onde fundou entidades e continuou seu trabalho pelos mais pobres, atraindo cada vez mais fiéis. Relatos de curas milagrosas começaram a levar uma multidão cada vez maior para Tambaú. Padre Donizetti sempre atribuiu a Nossa Senhora Aparecida, de quem era devoto fervoroso, essas graças que as pessoas alcançavam.

Sua última bênção foi em 1955 e seu falecimento foi no dia 16 de junho de 1961, em Tambaú, aos 79 anos, em decorrência de problemas cardíacos. No dia 6 de abril deste ano, o Papa Francisco reconheceu um milagre por intercessão de Padre Donizetti e neste sábado, dia 23 de novembro, ele será beatificado, em uma cerimônia realizada no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Tambaú.

Durante toda sua vida, Padre Donizetti se dedicou aos mais humildes, defendeu os mais pobres, lutou pelas causas sociais e inspirou milhares de fiéis. Sempre vivendo em pequenas cidades do interior, conheceu como ninguém a realidade dos trabalhadores rurais e suas dificuldades.

Com a beatificação de Padre Donizetti, o Brasil fica mais perto de ter o seu segundo santo. Em outubro, o Vaticano realizou a canonização de Irmã Dulce, que passou a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres. O processo de Padre Donizetti continua em busca de sua canonização. Para tanto, será necessário o reconhecimento de mais um milagre.

Para Vargem Grande do Sul, fica a sua importância histórica, seus feitos pelos mais humildes. A lição tirada com a sua transferência, cercada de boatos, mas que termina com o perdão do Padre Donizetti aos vargengrandenses que foram ao seu encontro em Tambaú ainda na década de 1920. Como prova, está a imagem de Nossa Senhora Aparecida na igreja Matriz de Sant’Ana, dada de presente pelo Beato Padre Donizetti à cidade onde liderou sua primeira paróquia e onde está enterrado seus pais.

Que neste sábado, Vargem seja abençoada por fazer parte desta história de fé e que todos os moradores sigam o exemplo de humildade e devoção de Padre Donizetti.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui