Informe publicitário: A importância do ultrassom na gestação

0
736

A ultrassonografia revolucionou o pré-natal. É a partir dele que os médicos e pais terão acesso a toda a realidade do bebê até o momento do nascimento.

Com este exame, será possível verificar se o feto está bem, se tem se desenvolvido conforme o esperado, se será necessário lidar com algum imprevisto, saber a idade gestacional, se a saúde do bebê e da mãe estão bem, além de identificar se é uma gravidez de gêmeos e o sexo do bebê, entre outros.

O Sistema Único de Saúde (SUS) preconiza ao menos quatro exames ultrassonográficos. Mas não há risco nenhum em fazer mais exames.

O primeiro é recomendado entre a 5ª e 8ª semanas e verifica a quantidade de embriões, localização da gravidez e tempo de gestação. Normalmente é feita por via transvaginal, para obter melhor visualização, já que, nesse período, o feto mede em torno de cinco milímetros. Outro ponto importante é ver se a criança está localizada no útero ou nas trompas.

O segundo é feito entre a 11ª e 14ª semanas, verifica a anatomia do feto, risco de doença genética, translucência nucal. Esse segundo exame é chamado de morfológico do primeiro trimestre. É mais detalhado, analisa a formação dos órgãos e de toda a estrutura do feto. Na translucência nucal, realiza-se a medida do espaço na região do pescoço para determinar problemas cromossômicos, como a síndrome de Down.

O terceiro ultrassom deve ser feito entre a 20ª e 24ª semanas. Nele já é possível verificar com mais certeza o sexo do bebê, risco de má formação e de doença genética, condições da placenta e do líquido amniótico. Identifica-se a existência de diversos tipos de más-formações, desde lábio leporino até cardiopatias e problemas renais.

O quarto ultrassom, feito entre a 28ª e 32ª semanas analisa o crescimento e o peso do bebê, funcionamento e localização da placenta. Descarta algumas alterações de diagnóstico tardio, como a hidrocefalia. Nesse exame final, a placenta recebe atenção especial. Avalia-se com mais detalhes a circulação de sangue por meio dela, traduzindo-se em boa oxigenação fetal: se for inferior ao esperado, há chances de que o parto precise ser adiantado.

Na Diagcenter, as mamães tem todo o respaldo com os mais modernos aparelhos de ultrassonografia e com profissionais treinados para a realização dos exames, garantindo assim, diagnósticos precisos e o melhor acompanhamento da gestação.

Dr. Valdir Cheavegati Júnior

Responsável Técnico

CRM 85.833

Em Vargem Grande do Sul, à Rua Cap. Belarmino Rodrigues Peres, 136. Fone/Fax (19) 3641-1133

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui