Natural de Vargem, servidor da Prata com covid-19 é suspeito de desrespeitar quarentena

0
3467

Em Vargem, a GCM e a PM foram acionadas para tentar encontrar o rapaz, que não foi localizado. A Vigilância de Saúde foi alertada e está agindo sobre o caso, conforme ressaltou o prefeito Amarildo Duzi Moraes

Um morador sanjoanense que atua como servidor público na prefeitura de Águas da Prata, que testou positivo para Covid-19, estaria descumprindo a ‘quarentena’ e mantendo contato com outras pessoas na cidade e região. A informação foi publicada pelo O Município, de São João da Boa Vista, na noite da sexta-feira, dia 3.
Conforme o apurado pela Gazeta de Vargem Grande, o paciente se trata de um homem natural de Vargem Grande do Sul. A reportagem verificou com o prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) que o caso não foi notificado à prefeitura, mas que a Polícia Militar alertou a municipalidade ainda na sexta-feira.
A PM de Vargem e a Guarda Civil Municipal foram acionadas para tentar localizar o servidor, mas ele não foi encontrado. A equipe da GCM foi até a casa dos pais do suspeito, que são idosos e apresentam problemas de saúde conforme o relatado à Gazeta, mas ele não estava. De acordo com Amarildo, a Vigilância Epidemiológica de Vargem foi acionada e os agentes de saúde já estão sabendo e estão agindo.
Caso seja comprovado que o servidor desrespeitou a quarentena, ele pode responder ao artigo 268 do Código Penal, que traz que Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa é crime com pena de detenção, de um mês a um ano, e multa.

 

São João

O jornal sanjoanense procurou o Ministério Público e de acordo com o promotor de Justiça de plantão, Nelson de Barros O’Reilly Filho, a promotoria já havia recebido denúncia parecida e que as primeiras informações davam conta que realmente é verdade e que a atitude de descumprimento da ‘quarentena’ é algo muito sério. “Ter contato com outras pessoas sabendo que é positivo para a Covid-19 é atentar contra a vida delas”, ressaltou o promotor à reportagem do Município.
O promotor contatou autoridades de Águas da Prata e São João da Boa Vista e confirmou que o servidor investigado realmente testou positivo para a doença. Avisou ainda que o Ministério Público tomará medidas enérgicas caso o suspeito não fique em casa, como recomendado pelas autoridades de Saúde.
Segundo o promotor, a prisão do servidor só não foi pedida para não expor policiais ao perigo, mas, se necessário fôr, pedirá para evitar um ‘mal maior’.

 

Águas da Prata

Na manhã do sábado, dia 4, a prefeitura de Águas da Prata enviou uma nota ao Município relatando que o servidor apresentou atestado, de São João da Boa Vista, onde passou por atendimento, em 22 de março, com sintomas suspeitos. No mesmo dia, aponta a nota, o servidor foi imediatamente afastado.
“Por se tratar de funcionário que exerce função na área de saúde, em Águas da Prata, a prefeitura pratense providenciou a coleta do material do paciente para análise, procedimento padrão para esses casos, o orientado a permanecer recluso em sua residência em São João da Boa Vista sem contato com outras pessoas. O resultado chegou na última quinta-feira (2) atestando positivo”, confirmou.
Segundo a prefeitura de Águas da Prata, o resultado não consta das estatísticas de lá, por se tratar de um paciente morador de São João. “A prefeitura de Águas da Prata aproveita para lamentar o episódio, ao mesmo tempo em que se solidariza com São João da Boa Vista e reitera que está empenhada no combate ao vírus [Covid-19], em diversas frentes, inclusive incentivando os pratenses a permanecerem em suas casas”, finalizou a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui