A Praça da Matriz começa a respirar

0
2997
Nesta semana, já foi possível ver a diferença

Há décadas sem nenhuma intervenção maior na sua estrutura, aos poucos a Praça Capitão João Pinto Fontão, mais conhecida como Praça da Matriz, foi tomando os contornos que nos últimos anos a ela deram o ar de abandono. O que era para ser o principal cartão postal da cidade, tornou-se um local escuro e pouco frequentado pela população.
Muitos hábitos mudaram, mas o descuido das autoridades municipais com a principal praça de Vargem Grande do Sul, fez com que árvores fossem plantadas sem o devido cuidado com o paisagismo e crescessem desordenadamente. Seus bonitos canteiros deixaram de existir com a aposentadoria dos antigos jardineiros, muitos bancos foram quebrados, vários tipos de comércio nela se instalaram e a fonte luminosa que no passado foi encanto e alegria para crianças e casais de namorados, passou a ficar na maior parte do tempo suja e sem os bonitos efeitos que produziu no passado.
Agora ela sofre uma grande intervenção do poder público com investimentos de R$ 260 mil, dinheiro do governo do Estado através da secretaria de Desenvolvimento Regional, com a participação do deputado Barros Munhoz.
Intervir numa praça, principalmente com o corte e poda de várias árvores, nem sempre é uma boa pedida para o prefeito de plantão, pois muita gente não vai entender, vai questionar e criticar a atitude do prefeito.
Como o passar dos anos, poucas árvores apropriadas para uma praça permaneceram no local. Sem o devido paisagismo, houve uma predominância da espécie Ficus Benjamina, originária da Ásia, com mais de quinze destas árvores tomando conta da Praça da Matriz. Elas podem atingir mais de 30 metros, sufocam outras plantas menores e suas raízes destroem meio-fio e outras instalações. Outra planta em grande quantidade, é a Chapéu de Sol, também originária da Ásia e que cresce muito.
Das plantas mais antigas da Praça e que circundam a fonte luminosa, estão as bonitas Flamboyant. Originária da África, sua floração com majestosas flores vermelhas acontece no verão, indo de outubro a dezembro e já foram as espécies mais bonitas da Praça Cap. João Pinto Fontão.
Nas obras que estão sendo realizadas por empresa contratada, muitas árvores já foram cortadas e outras tantas podadas e já dá para perceber o arejamento que a praça está apresentando, podendo já se observar de vários pontos, o bonito prédio da Igreja Matriz, que também está passando por reformas. Os efeitos das novas pastilhas que recobrem suas paredes, rejuvenesceram a principal igreja católica da cidade.
Com a reforma, também haverá iluminação de led, com a fiação subterrânea e na programação deve constar a reforma da fonte luminosa e consertos no piso português, além das guias dos jardins.
Alguns questionamentos ficam para quem admira a Praça da Matriz neste momento em que ela sofre tamanha intervenção. Os fios, por uma questão de paisagismo, não poderiam ser predominantes, sendo necessário cortar ainda mais árvores desta espécie e substituí-las por outras mais apropriadas.
Também deve ser questionado e amplamente discutido com a sociedade e os vereadores, a permanência de comércios na Praça da Matriz, que foge à sua finalidade. Outro grave problema que deverá ser abordado depois da praça pronta, é o estacionamento de veículos dentro do perímetro que pertence à Igrejardja Matriz. Uma situação que não tem paralelo nas cidades da região ou mesmo do País.
Se não houver o devido cuidado depois da praça pronta, com jardineiros nela trabalhando, em pouco tempo as grandes árvores vão predominar, os canteiros vão sumir, sem manutenção a fonte não vai jorrar e a Praça da Matriz volta a não cumprir com sua finalidade maior que é de alegrar com sua existência, a vida dos vargengrandenses. A praça tem de ser olhada como um ser vivente, que precisa de cuidados todos os dias, para não perecer.

Por Tadeu Fernando Ligabue

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui