Gazeta cresce na internet

0
450
Mais de 90% dos acessos ao site da Gazeta são feitos a partir de celulares

Com o advento da internet e a proliferação das redes sociais, a Gazeta de Vargem Grande também vem investindo nestas novas ferramentas tecnológicas. Desde 2010 o jornal mantém seu site e já alcançou o expressivo número de 44.960 pessoas visitando a página na Internet por ocasião de uma reportagem envolvendo um acidente na estrada de São Roque no dia 19 de janeiro de 2019.
Mas há matérias como a da “Cultura procurando registros do padre Donizete”, publicada em agosto de 2019, que teve 20.247 visualizações e a chuva ocorrida em outubro de 2018 com 11.508 pessoas dela se inteirando. A grande maioria que acessa o site, 91%, o faz através do celular. São mais de mil visitas diárias ao site e cerca de 38.000 usuários nos últimos 30 dias.
Também o jornal Gazeta de Vargem Grande tem página no Facebook, estando atualmente com o expressivo número de 21.600 seguidores. Nesta semana, cerca de 37.000 pessoas acessaram o Facebook do jornal dado as notícias publicadas. No Instagram, que só recentemente o jornal passou a movimentar, são cerca de 2.500 seguidores, o que demonstra o poder de penetração do jornal nas redes sociais.
Assim como os livros continuam firmes e conquistando novos leitores, o jornal impresso também luta para manter e aumentar seus leitores. Mas, a realidade que se impõe é de diminuição de tiragem e aumento dos leitores conectados à rede. Um jornal só sobrevive e tem independência, se tiver receita própria. A Gazeta de Vargem Grande sempre se pautou pela sua independência financeira, advinda das receitas das publicidades e assinaturas.
Como na maioria dos jornais de todo o mundo, nos últimos anos houve decréscimo de assinantes e publicidade, tendo o jornal de se adequar aos novos tempos. Diminuição do quadro de funcionários, corte nas despesas, mudança de endereço para fugir do aluguel, foram as medidas tomadas pela direção do jornal.
Como todas as sociedades, a vargengrandense também prescinde de uma fonte jornalística segura de suas notícias, ainda mais numa época de excesso de informações, de fake news, a função do jornalismo se torna ainda mais relevante, com a apuração da verdade, junto com a ética ao noticiar, a pluralidade das matérias e também voltada para o interesse social.
O produto maior da Gazeta de Vargem Grande é a notícia e hoje, além do meio impresso, também faz chegar aos seus leitores os fatos que são destaques na cidade através dos meios digitais.
Ainda que as receitas obtidas junto à internet sejam insuficientes no momento, o futuro aponta neste sentido e é nele que a direção do jornal também vislumbra a continuação de um jornalismo sério e independente, com respeito aos seus milhares de leitores como sempre o fez quando comemora as 2.000 edições impressas neste sábado.
Assim, é que como acontece com jornais como o The New York Times, que já ultrapassou 3,5 milhões de assinantes digitais, o britânico Financial Times com mais de 650 mil assinantes na internet e a Folha de São Paulo com mais de 230 mil assinaturas digitais, seguida pelo jornal Globo com mais de 210 mil e o jornal Estadão com mais de 140 mil assinantes digitais, a Gazeta de Vargem Grande, que atualmente nada cobra pela leitura de suas matérias no site e nas redes sociais, deverá num futuro próximo, cobrar pela leitura das matérias publicadas. “Só assim manteremos nossa liberdade editorial e também teremos condições de investir na qualidade das notícias e matérias consumidas pelos nossos leitores”, disse o diretor do jornal Tadeu Fernando Ligabue.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui