Painel

0
390

R$ 400 mil para a saúde
O deputado federal Arnaldo Jardim (Cidadania) conseguiu uma verba de R$ 400 mil para a saúde do município. A notícia foi dada pelo prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) que aproveitou para agradecer aos vereadores José Luís e Cabo Laércio, que são do mesmo partido, pela intermediação junto ao deputado. “Muito obrigado deputado Arnaldo Jardim, especialmente neste momento de pandemia”, agradeceu o prefeito.

Mais verba
O vereador Paulinho da Prefeitura (PSB) divulgou que foi destinada verba de R$ 78.750,00 para a prefeitura, verba que foi solicitada ao deputado Arlindo Chinaglia através do presidente do PT Luiz Carlos Teixeira e do Cigano para compras de equipamento na rede pública de saúde.

Divulgando
As convenções partidárias visando a oficialização das candidaturas para as próximas eleições municipais devem acontecer entre os dias 31 de agosto a 16 de setembro, mas já tem cidadão vargengrandense aproveitando as redes sociais para divulgar suas pré-candidaturas à Câmara Municipal.

Mais uma vez subiu o tom
O prefeito Amarildo tem usado constantemente sua página no Facebook para divulgar vídeos com realizações da prefeitura e também para emitir seus posicionamentos. Em um desses vídeos recentes, criticou vereadores que votaram contra o projeto de lei que permitia ao Executivo suspender o pagamento das contribuições patronais ao Fupreben.

Por pouco
A cólera do prefeito foi motivada pelo número mínimo de vereadores que votaram a favor do projeto, apenas sete dos treze vereadores municipais. Um voto a menos e devido ao tempo escasso, a administração poderia sofrer as consequências de não contar com este benefício e ter que conviver com a possibilidade de até atrasar os salários dos servidores municipais.

Termos duros
Citando nominalmente os vereadores que votaram contra e os que se ausentaram no dia da votação, o prefeito foi duro no ataque aos nobres edis usando termos como irresponsáveis e demagogos. Alguns dos que se ausentaram foram poupados devido às justificativas que deram pelo não comparecimento à sessão extraordinária realizada no dia 26 de junho.

Contra a ditadura
O apoio à democracia bateu recorde diante do risco Bolsonaro, conforme pesquisa Datafolha realizada na última semana de junho. A pesquisa mostrou que 78% dos brasileiros não concordam com o presidente Bolsonaro quando ele diz que não houve ditadura no Brasil. Outros 75% rejeitam mais uma aventura autoritária como a que houve em 1964, quando houve o golpe militar no Brasil, que suprimiu os direitos dos cidadãos e instalou a ditadura no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui