Histórias do futebol em Vargem: Confrontos entre os favoritos mobilizam os torcedores

0
562
Craques da década de 1960 do XXI de Abril, em foto no Memorial do Futebol

Zé da Kibon, que sempre incentivou o esporte na nossa cidade, deve estar se divertindo com as provas documentais que confirmam a presença do Canhoto no time de aspirantes da S.E. Vargengrandense. Canhoto sempre marcou presença no bar da Kibon alardeando suas façanhas futebolísticas, mas omitia esse fato. Entretanto, temos que fazer justiça porque no jogo contra o XXI de Abril ele já entrou em campo como titular. Nesta partida inesquecível o Vargengrandense venceu a equipe da Vila Polar por 3 a 0 com gols dele, Canhoto, Careca (de pênalti) e, definindo o placar, um gol meu aproveitando uma largada de bola do Berto Avião (irmão do Ivo Thomaz). Apesar da aparência não foi uma partida fácil para o vencedor. O primeiro tempo, muito equilibrado, terminou 1 a 0. Canhoto abriu o placar aos 17 minutos. No início da etapa final o XXI de Abril perdeu seu maestro, o grande Arquimedes deixou o campo contundido e facilitou a vida do Vargengrandense. Para complicar ainda mais a atuação do time da família Fermoselli, Becão cometeu uma penalidade máxima bem aproveitada por Careca. Com o placar favorável e o adversário abatido, o vencedor passou a controlar o ritmo da partida e, perto do final, definiu o jogo.
As equipes entraram em campo com a seguinte formação: S.E. Vargengrandense com Celso (Lavinho), Moacir, Zé Mazzeto, Careca e Toninho, Flávio e Canhoto, Luizinho (Eduardo Sbardellini), Jobed, Cortez e Felicinho (Wilson).
XXI de Abril com Berto Avião, Zé Carlos, Becão, Divisa e Arquimedes (Fermoselli), Nino e Fiorini, Paulinho Horácio, Nelsinho, Geraldino e Miguelzinho.
Trio de arbitragem desta partida: Lino auxiliado por Roberto Ferrari e Cachola. A renda NCr$ 202,00. No jogo entre os aspirantes o XXI de Abril venceu por 2 a 0 com gols do Eduardo.
Na sexta rodada do campeonato a Formosa novamente surpreendeu e arrancou um empate de 1 a 1 do favorito, que era o Botafogo. Ademar abriu a contagem para a Formosa no primeiro tempo, mas quando pensavam estar com a vitória assegurada cederam o empate. O botafoguense Tião Garça empatou no último minuto da etapa final. Mesmo com uma equipe forte o Botafogo ainda não tinha vencido. Dois empates e uma derrota retratavam uma campanha bem abaixo do esperado para o conjunto que tinha o ídolo Carioca como um dos destaques. Lino, mais uma vez foi o árbitro e os auxiliares foram Cachola e Pedro Horácio. A renda, bem aquém daquela do jogo anterior, foi de NCr$ 153,90.
As equipes jogaram com a seguinte formação: Botafogo com Canela, Tiãozinho, Forte, Grilo I e Laércio, Aubre e Bilica, Leo, Carioca, Grilo II e Tião Garça.
Formosa com Décio, Sival, Dias, Paraná e Joãozinho, Romeu e Vardinho Barticiotti, Coutinho, Hildebrando, Ademar e Celso.
Os aspirantes do Botafogo foram derrotados por 1 a 0, gol de Zé Moreira para a Formosa.
Na sétima rodada aconteceu o esperado clássico entre o 1º de Maio e o XXI de Abril. O jogo entre os aspirantes já dava a dimensão do que seria o confronto entre os titulares. A equipe da Vila Polar venceu por 6 a 4 e seus gols foram marcados por Galinho (2), Santo, Guilé, Renato e Sérgio. Para o 1º de Maio Lando, Orídio, Cadini e Baiano balançaram as redes. Entretanto, no jogo principal, o XXI de Abril não conseguiu sua primeira vitória no campeonato. Pior, sofreu sua segunda derrota consecutiva após estar vencendo por 1 a 0. O resultado foi contestado e, embora ameaçado da perda de pontos, fato que não se concretizou, o 1º de Maio foi confirmado como vencedor. Com gols de Ilsinho (penalidade máxima) e Enos a equipe da rua mais famosa da cidade venceu o XXI de Abril por 2 a 1. O gol da vila foi marcado por Miguelzinho, ponta esquerda mais longevo da história do futebol da nossa cidade. A renda, até certo ponto decepcionante, foi NCr$ 152,20, e na arbitragem, novamente, Lino Senise auxiliado por Tião Cavalo e Pedro Horácio. O 1º de Maio foi escalado com Célio, Alemão, Geraldo, Ditão e Canhoto, Ilsinho e Chico (Ferrão), Colinha, Nelsinho, Ferrinho e Enos. Para o XXI de Abril jogaram Berto Avião, Fermoselli, Becão, Divisa e Arquimedes, Nelsinho e Cura, Geraldino, Paulinho Horácio, Miguelzinho e Eduardo (Zé Fiorini).
Os três jogos finais da primeira fase e o que parecia improvável, definiram o campeão do primeiro turno como veremos no próximo “capítulo”.

por José Alberto Aguilar Cortez

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui