Aula à distância ajuda Grupo de Viola a ensaiar em casa

0
666
Luís Filipini e João Nascimento são os professores do grupo. Foto: Divulgação

Uma das principais iniciativas da múscia vargengrandense, o Grupo de Viola Pérola da Mantiqueira também teve de se adpatar às restrições impostas pela quarentena determinada pelo governo estadual como medida de prevenção à covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.
Para manter o grupo unido e ensaiando nestes tempos de pandemia, os professores Luís Filipini e João Paulo de O. Nascimento, do Grupo de Viola disseram à reportagem do jornal Gazeta de Vargem Grande que desde o final do mês de março deste ano, as aulas têm sido ministradas na modalidade “à distância” ou virtual. Explicaram que para isso, foi criado um grupo no aplicativo “whatsapp” com todos os membros onde são publicadas aulas semanais. Depois essas aulas vão para uma pasta do Google Drive, onde os alunos podem acessar todo o material desde o início das aulas.
O uso da internet também foi a forma encontrada pelos dirigentes para que o grupo de música possa continuar se aperfeiçoando e se manter atualizado. “Com esse material os alunos podem tocar as músicas do repertório para ensaiar em casa, além de poderem aprofundar os estudos de viola através das técnicas que são ensinadas através de vídeos, imagens e áudios publicados”, explicaram. Em relação as dúvidas que possam surgir, os alunos têm acesso a um outro grupo no “whatsapp” onde podem questionar sobre os conteúdos das aulas.
Indagados sobre como o coronavírus mudou na vida do grupo de violeiros, disseram que a maior mudança está relacionada a necessidade de distanciamento, pois a viola é um instrumento que ainda depende muito de uma “escola oral”, na qual o violeiro aprende com seus professores, mas também com outros violeiros, com o conjunto. “Sem a possibilidade de realizar ensaios não é possível avaliar como está a evolução do Grupo, pois em casa, cada músico está estudando sozinho e, portanto, não têm como desenvolver aquele timing de tocar em grupo”, afirmaram.
O Grupo de Viola foi fundado no ano de 2008, por iniciativa da então diretora de Cultura Márcia Ribeiro Iared e do professor Luís Filipini, para atender a demanda por projetos culturais na cidade e, também, devido a grande procura por aulas do instrumento (viola).
A direção do Grupo de Viola é exercida em conjunto pelo professor e regente Luís Filipini e por João Paulo de O. Nascimento. Essa direção diz respeito a forma de condução dos ensaios, definição de repertório e calendário de apresentações.
O Grupo de Viola possui atualmente 25 membros entre músicos (violeiros) e aprendizes e segundo informaram os dirigentes, geralmente as apresentações do Grupo de Viola acompanham o calendário de eventos e festividades do município de Vargem Grande do Sul, tais como, Festa do Milho e Festa das Nações, além da participação em Missas Temáticas como em Louvor a Nossa Senhora Aparecida, Santa Luzia e a Missa que antecede a Romaria de Cavaleiros de Sant`Ana. Além disso, no final do ano o Grupo se apresenta no encerramento do Sarau de Alunos do professor Luís Filipini. Todas as apresentações são abertas ao público e gratuitas.

Participação na live da Romaria
Em razão da pandemia da covid-19, todas as apresentações foram canceladas, mas no dia 25 de julho de 2020, o Grupo de Viola fará uma participação na live da Casa da Cultura sobre a Romaria dos Cavaleiros de Santana. “Infelizmente não será possível reunir todos os músicos para evitar aglomerações”, disseram os dirigentes, que explicaram que antes da pandemia os ensaios eram realizados na Escola de Música “Manoel Martins”, toda segunda-feira, onde se reuniam cerca de 22 a 25 pessoas posicionadas umas ao lado das outras, ocupando todo o palco do local.
Ainda sobre fazer uma live do Grupo de Viola, disseram à reportagem do jornal que essa ideia foi bastante estudada, mas concluíram que não seria possível fazer uma live devido a falta de recursos técnicos e financeiros para tal empreitada. Citaram como por exemplo, a dificuldade de conseguir um local adequado que fosse capaz de abrigar 25 músicos, respeitando o distanciamento necessário, a necessidade de contratação de som, iluminação e ainda conseguir uma internet de boa qualidade para efetuar a transmissão ao vivo. “Entretanto, estamos verificando junto ao departamento de Cultura, a possibilidade de repasse de recursos pela Lei Aldir Blanc para fazer uma live ou outro projeto nesse sentido”, disseram os professores.

Principais dificuldades enfrentadas pelo Grupo de Viola
Ao serem questionados sobre as principais dificuldades enfrentadas pelo Grupo de Viola, além da pandemia, os responsáveis disseram que o Grupo pertence a Associação dos Amigos da Cultura e seus projetos são financiados pela prefeitura de Vargem Grande do Sul através de um convênio. Explicaram que esse contrato não sofreu qualquer alteração em razão da pandemia da covid-19, sendo mantidos os repasses financeiros, desde que comprovada a execução dos projetos na modalidade “à distância”. Além do convênio firmado com a prefeitura, a Associação reúne recursos de festas e eventos que participa, o que não ocorreu esse ano em razão do coronavírus, que não permitiu a realização da Festa das Nações, por exemplo.
Mesmo com o convênio mantido com a prefeitura, relataram que a maior dificuldade que o Grupo de Viola possui é financeira, pois com mais recursos é possível investir em melhor qualidade de ensino. ”Ano passado, por exemplo, tivemos que mudar nosso uniforme (o antigo já tinha mais de 10 anos) e cada músico teve que arcar com as despesas do seu próprio uniforme, pois não havia recurso financeiro junto à Associação para custear essa despesa. Existem também outros custos como aquisição de encordoamentos, pois cada jogo custa em média R$ 28,00 sendo que geralmente um jogo de cordas é trocado a cada 3 ou 4 meses e não são todos os membros que podem arcar com essa despesa”, comentaram.
Finalizando a entrevista, os professores de música Luís e João Paulo afirmaram que apesar da pandemia, a comunicação tem sido constante entre os membros do grupo. “Temos dois grupos de “whatsapp”, sendo que um deles é utilizado apenas para postagem das aulas e o outro é de uso geral, para que os membros do Grupo possam conversar entre si e ainda tirar dúvidas com os professores. A importância de se ter um grupo aberto para todos os membros é justamente para que eles não percam o contato entre si e mantenham a amizade já conquistada com anos de trabalho”, concluíram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui