Histórias do Futebol de Vargem Grande do Sul: Início polêmico do segundo turno

0
646
Foto dos arquivos da Gazeta traz a equipe IV Centenário

José Alberto Aguilar Cortez
A equipe do 1º de Maio foi campeã do primeiro turno, quatro vitórias em quatro jogos, mas ganhou os pontos no “tapetão” no jogo que empatou com a Formosa (2 a 2) e quase os perdeu quando venceu o XXI de Abril por 2 a 1. A Comissão Municipal de Esportes, organizadora da competição, também teve problemas com a arbitragem, algumas vezes com bandeirinhas improvisados, como aconteceu na penúltima rodada do primeiro turno. No jogo entre XXI de Abril e Formosa os visitantes abandonaram o jogo aos 15’ do segundo tempo porque foram, visivelmente, prejudicados. Pressionados, os “cartolas”, foram buscar “árbitros” em Casa Branca. Na verdade, eram ex-jogadores que aceitaram a missão de colocar ordem no campeonato municipal de 1967. Os escolhidos, Diede, Freitas e Tubaca, não foram tão mal na estreia, no último jogo do primeiro turno. Entretanto, quando Tubaca foi o árbitro principal, na primeira partida do segundo turno, sua atuação foi um desastre. Seus dois auxiliares, Freitas e Baiano, contribuíram para a pancadaria generalizada que aconteceu no jogo entre 1º de Maio e Botafogo. Tubaca, logo no início da partida, apitou um pênalti, inexistente, contra o Botafogo e na sequência do jogo deixou de marcar falta máxima clara contra o 1º de Maio. Os lances, gravíssimos, que prejudicaram o Botafogo, motivaram sua saída definitiva do campeonato e anteciparam a exclusão dos árbitros casabranquenses. O jogo terminou com placar de 2 a 0, Wilsinho de pênalti e Ferrinho marcaram para o 1º de Maio. As equipes entraram em campo com: 1º de Maio; Célio, Fubá, Ditão, Alemão e Canhoto, Wilsinho e Ferrão, Colinha, Ferrinho, Nelsinho e Enos. O Botafoto com; Canela, Claudinei, Carioca, Grilo e Tião Garça, Zezão e Grilo II, Laércio, Leo, Forte e Zé Mangueira. Na partida preliminar vitória do 1º de Maio por 4 a 0, com dois gols do Álvaro e dois do João Cadini. A competição ficou desmoralizada e muitos torcedores perderam a motivação de ir para o estádio. Nas rodadas seguintes Lino Senise e o prof. Gregório Pasquini voltaram a ser os árbitros para tentarem levar o campeonato até o fim, mas sem a equipe do Botafogo.
Vargengrandense e Formosa voltaram a se enfrentar na segunda rodada. Na partida entre os aspirantes a vitória do time da cidade por 3 a 0, três gols do Decinho, artilheiro em tarde de gala. Na partida principal, com placar apertado, nova vitória do Vargengrandense por 3 a 2. Para os vencedores Felicinho marcou duas vezes e Cortez uma, Ademar e Luís Moreira marcaram para os perdedores. Logo aos 13’ de jogo Felício abriu a contagem após tabelar com Cortez e, depois de inúmeras chances perdidas, ampliou a vantagem aos 25’. Aos 44’ Ademar marcou para a Formosa. Wilson Aleixo foi expulso no final da primeira etapa e complicou a vida dos canarinhos, mas logo no início do segundo tempo, após receber um passe de Navarro, Cortez ampliou a vantagem. A Formosa diminuiu aos 38’ com um gol de Luis Moreira. As equipes jogaram assim escaladas – Vargengrandense: Lavinho, Leo (Ipojucan), Zé Mazzeto, Careca e Toninho Gordo, Flávio e Wilson, Eduardo, Felício, Cortez e Navarro. A Formosa jogou com: Waldemar, Zorinho, Dias, Sinval e Romeu, Ademar e Vardinho, Luis Moreira, Hildebrando, Coutinho e Gilberto. Árbitro – Lino, bandeiras Pedro Horácio e Cachola.
A terceira rodada colocaria em campo o XXI de Abril contra o Botafogo, mas com a desistência dos alvinegros o jogo entre 1º de Maio x Formosa foi antecipado. Desta vez o campeão do primeiro turno não precisou do “tapetão” e venceu por 4 a 2. Enos marcou duas vezes no primeiro tempo, aos 4’ e aos 38’, logo no início da segunda etapa Ferrinho marcou a 1’ e, em seguida, aos 10”. Para a Formosa marcaram Ademar e Coutinho, ambos os gols no segundo tempo. O 1º de Maio jogou e venceu com: Célio, Nico, Ditão, Fubá e Canhoto, Ferrão e Chico, Colinha, Nelsinho, Enos e Álvaro. A Formosa, invicta, com: Décio, Hildebrando, Dias, Sinval e Paraná, Joãozinho e Ademar, Waldemar, Joaquim, Coutinho e Gilberto. O árbitro foi Lino Senise. Os aspirantes do vencedor golearam a Formosa pelo placar de 6 a 0 com 3 gols de Lando, 2 do Tatu e 1 do João Cadini.
No próximo e último capítulo a narrativa do final melancólico de um campeonato que tinha tudo para empolgar o torcedor e acabou com pouco público, três rodadas a menos* e equipes desmotivadas.
*na verdade quatro rodadas a menos porque com a desistência do Botafogo a vitória do 1º de Maio, na primeira rodada, não foi considerada na somatória dos pontos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui