Peça de caminhonete roubada seria vendida, mas Polícia Civil interceptou a venda e prendeu envolvidos

0
457
Diversos itens da caminhonete, como volante e banco, também foram encontrados

Na quinta-feira, dia 23, a Delegacia de Polícia Civil de Vargem Grande do Sul recebeu a informação anônima de que um homem estaria comercializando uma cabine de caminhonete, modelo F4000, por um preço bem abaixo do valor de mercado.
A pessoa tinha conhecimento que alguém teria comprado esta cabine e que o vendedor a traria até Vargem. Segundo o informado, eles haviam combinado de se encontrar entre 6h30 e 7h, próximo a um posto de molas.
O vendedor, de acordo com o informante, viria em uma caminhonete F400 de cor marrom. O denunciante não quis ou não sabia dizer quem seria o comprador. Por fim, ele forneceu a numeração da placa da caminhonete que estava sendo desmontada, registrada em Limeira (SP).
Diante das informações recebidas, foi pesquisado nos sistemas da Policia Civil, onde constataram que a caminhonete era produto de roubo ocorrido no município de Limeira, no dia 15.
Com informações tão precisas, o delegado Antônio Carlos Pereira Júnior, policiais civis de Vargem, e da Delegacia de Polícia de Divinolândia, se dividiram em duas equipes e permaneceram em pontos estratégicos nas proximidades de onde estava marcado o encontro do vendedor e do comprador da cabine.
Por volta das 06h30, eles viram uma caminhonete com as características semelhantes às fornecidas pelo informante, carregado com um objeto de grande porte, envolto por uma lona que, ao chegar em frente do local marcado, estacionou.
Os policiais aguardaram a chegada do comprador e quando o motorista da caminhonete saiu, foi abordado. Ele foi identificado e disse que sob a lona havia a lataria de uma caminhonete F1000 e apresentou documento de uma caminhonete F1000.
No entanto, constataram que sob a lona estava uma cabine de caminhonete F4000, de cor branca, modelo que havia sido pesquisado e que seria da caminhonete roubada.
Na delegacia, os policiais entraram em contato com a vítima do roubo e verificaram alguns detalhes da cabine, como amassamentos na lataria, adesivo colado na parte interna, cores dos tapetes, entre outros, que fizeram com que a vitima confirmasse que aquela cabine pertencia a sua caminhonete.
Diante dos fatos, foi dado voz de prisão em flagrante ao motorista, que confessou que havia desmontado a caminhonete em uma oficina de funilaria em Rio Claro (SP), pertencente a um amigo onde havia deixado outras tantas peças da caminhonete.
Em diligencias, ele levou os policiais até a oficina, onde foram localizadas algumas peças da caminhonete, que foram devidamente apreendidas na DIG daquele município, onde a vítima, após ter sido contatada, compareceu e reconheceu as peças aprendidas, sendo todas elas devidamente entregues à ela.
O motor, chassi e rodas da caminhonete não foram localizadas e, segundo os investigados, estas peças ficaram na posse das pessoas que lhe repassaram a caminhonete. No local, os policiais localizaram o dono da oficina, que também recebeu voz de prisão em flagrante.
Segundo o informado, a caminhonete utilizada para transportar a cabine apresentava indícios de adulteração do chassi, bem como a cor não condiz com o que consta no documento, portanto, o veículo passará por perícia. Os autores foram recolhidos na cadeia pública de São João da Boa Vista.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui