Defesa Civil apagou 15 grandes incêndios em julho em Vargem Grande

0
261

Nesta semana, quem olhava em direção à estrada do Barro Preto, zona rural de Vargem Grande, via com tristeza uma grande extensão de área sendo destruída por um incêndio de grandes proporções. O fogo teve início na terça-feira, dia 28 e só foi controlado no dia seguinte.
Nesta época de estiagem, os casos de fogo em mata se tornam comuns, exigindo muito trabalho das equipes que combatem as chamas. Apenas no mês de julho, a Defesa Civil, através da Guarda Civil Municipal atendeu 15 grandes focos de incêndios em vegetação, em Vargem Grande do Sul.
A Defesa Civil alerta para que as pessoas não coloquem fogo em áreas de mato, em lixo ou qualquer outro tipo de material, uma vez que a fumaça e a fuligem produzidas pelos incêndios podem causar acidentes no trânsito e agravamento de doenças do trato respiratório, além de destruir a vegetação e matar a fauna que ali vive.
Na terça-feira, dia 28, equipes da Defesa Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM) trabalharam intensamente no combate ao incêndio perto da estrada do Barro Preto, que dá acesso ao bairro Perobá, e próximo à rodovia que liga Vargem a São Sebastião da Grama.
Foi necessário acionar equipes do Corpo de Bombeiros de São João da Boa Vista para trabalhar no combate às chamas, que tiveram início por volta das 14h e demorou a ser contida.
De acordo com Rogério Bocamino, subcomandante da GCM e coordenador da Defesa Civil, o incêndio demorou para ser controlado por se tratar de um local de difícil acesso. Ele explicou que os proprietários das terras desta área não fazem vias de acessos à vegetação, sendo difícil para que a Defesa Civil entre com o caminhão e combata as chamas com abafadores.
Nos dias anteriores, houve ainda dois incêndios no morro existente entre o Jardim Morumbi e o Jardim Pacaembu.

É crime
A queimada em ambiente aberto sem licença do órgão ambiental também é tida como incêndio criminoso, de acordo com o Artigo 250 do Código Penal e é punida pela Lei de Crimes Ambientais (9.605/98). Sua pena é reclusão, de 3 a 6 anos e multa.
As queimadas também geram multa conforme a Lei Municipal nº 4.154/17. Constatada a queimada em áreas urbanas, provocadas ou não pelo proprietário, possuidor a qualquer título ou seu responsável, será cobrada, segundo o art. 4º presente na lei, multa referente a R$ 5,00 por metro quadrado da área de vegetação queimada, respeitando o mínimo de R$ 500,00.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui