Honrarias corriqueiras

0
737

Uma honraria municipal, um título de cidadão, uma medalha, são homenagens que agregam valor, que reconhecem um serviço prestado em prol da coletividade, uma maneira de distinguir uma pessoa, que de maneira ímpar, se destacou pela atuação, pelo exemplo, em toda comunidade.
A Câmara Municipal de Vargem Grande do Sul é responsável pela concessão de três honrarias: o Título de Cidadão Vargengrandense, a Medalha do Mérito Fundador José Garcia Leal e o Diploma do Mérito Dr. Francisco Álvares Florence. São títulos bastante significativos, que servem para abrilhantar ainda mais a vida de pessoas importantes na história da cidade.
No entanto, algo que deveria ser excepcional, tem se tornado corriqueiro, uma vez que todos os anos, dezenas de pessoas são contempladas com tais honrarias. A grande maioria, praticamente a totalidade das pessoas agraciadas com esses títulos, são cidadãos exemplares e merecedores desse reconhecimento. Porém, a quantidade de pessoas agraciadas acaba diminuindo o brilho dessas honrarias, que são as maiores homenagens que uma cidade poderia oferecer a seus moradores e benfeitores.
No final do ano passado, por exemplo, 12 pessoas foram indicadas a receber o Título de Cidadão Vargengrandense, 14 para o Diploma Álvares Florence e outras 14 para a Medalha Fundador Garcia Leal. De uma só tacada, 40 pessoas homenageadas. Necessário ressaltar que cada uma delas eram muito merecedoras de reconhecimento, mas essa quantidade mostra que tais honrarias podem estar tendo seus objetivos colocados em segundo plano. Na intenção de agradar o maior número de pessoas, os vereadores estão perdendo de vista a importância que um título desses significa para a história da cidade.
Outro ponto que chama a atenção é a quantidade de moções de louvor que a Câmara aprova a cada sessão. Perdeu-se o objetivo de louvar um ato específico. Louva-se uma pessoa por ela ter completado um aniversário ou uma empresa por atender bem seus clientes. De fato são momentos especiais e feitos notórios, mas que dizem apenas à família e amigos daquele indivíduo. Assim, um ato solene de um dos principais poderes municipais acaba sendo usado como um simples cartão de aniversário.
Que os vereadores desejem contemplar o maior número de pessoas, ainda mais em ano eleitoral, é compreensível. Porém, é preciso que tais honrarias sejam tratadas com mais carinho e distinção, para que continuem cumprindo seu objetivo primordial que é premiar quem de fato se enquadre no que a própria lei preconiza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui